Nova garrafa da Coca-Cola tenta resolver o problema das tampas

Modelo com a tampa acoplada deve facilitar a reciclagem de toda a embalagem de uma só vez

Nova embalagem da Coca Cola foi lançada no Reino Unido
Nova embalagem da Coca Cola foi lançada no Reino Unido Coca Cola

Danielle Wiener-Bronnerdo CNN Business

Ouvir notícia

A Coca-Cola sabe que as tampas de seus refrigerantes acabam muitas vezes como lixo. Por isso, está tentando resolver o problema conectando a tampa à garrafa. O novo modelo foi lançado no Reino Unido.

No início da semana, o braço britânico da empresa de bebidas anunciou que estava colocando no mercado novas versões das garrafas plásticas. A embalagem possui uma tampa acoplada – um design que deve facilitar a reciclagem de toda a embalagem de uma só vez, e assim manter as tampas fora do lixo.

Segundo a empresa, garrafas de plástico das marcas britânicas Coke, Coke Zero Sugar, Diet Coke, Fanta, Sprite e Dr Pepper terão tampas coladas até o início de 2024. A transição aplica-se apenas a garrafas do Reino Unido.

“É uma pequena mudança com a qual esperamos ter um grande impacto, garantindo que, quando os consumidores reciclarem as nossas garrafas, nenhuma tampa seja esquecida”, explicou Jon Woods, gerente geral da Coca-Cola na Grã-Bretanha, numa declaração de terça-feira (17). Resíduos plásticos são um imenso problema para o meio ambiente. Os plásticos se quebram em microplásticos, que acabam no ar e nos oceanos, prejudicando a vida marinha. Com isso, eles podem aparecer nos nossos alimentos ou nos pulmões, trazendo potenciais problemas de saúde.

A questão é também um problema grande das relações públicas para companhias como a Coca-Cola. Quando as garrafas ou tampas da empresa aparecem em praias ou aterros, consumidores as reconhecem como produtos da Coca-Cola, o que corrói a reputação da marca. Como resultado, mais empresas estão tomando medidas para tentar reduzir os seus resíduos.

A preocupação vai além das reputações e a saúde do planeta: há também a ameaça de regulamentos governamentais. A União Europeia, por exemplo, exige que tampas sejam fixadas a algumas garrafas de plástico como parte da sua diretriz relativa aos plásticos de uso único. As empresas têm de cumprir a regra até ao final de 2024.

A última mudança da Coca-Cola no Reino Unido faz parte da sua iniciativa global “Mundo sem Resíduos”, que estabelece o prazo de 2030 para ajudar a recolher e reciclar garrafas ou latas vazias vendidas pela empresa. Além disso, ela pretende fabricar suas latas e garrafas com 50% de material reciclado até 2030 e tornar a embalagem 100% reciclável até 2025.

Alguns ambientalistas criticaram os esforços da Coca-Cola, dizendo que eles ficam aquém do esperado.

“Independentemente de as tampas de plástico estarem presas, a empresa ainda produz bilhões de garrafas de plástico de uso único todos os anos, prejudicando o nosso ambiente, as nossas comunidades e o nosso clima, e impactando a nossa saúde”, declarou Graham Forbes, líder mundial do projeto de plásticos no Greenpeace USA. Em vez de se focarem na reciclagem, uma solução imperfeita, muitos ambientalistas defendem uma mudança para recipientes reutilizáveis.

“Se realmente querem resolver a crise do plástico e do clima, a Coca-Cola deve concentrar-se em reduzir o plástico duplicando o seu objetivo de reutilização e uso de refil para 50% até 2030”, opinou Forbes.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN