Número de abertura de pequenas empresas em 2021 já é o maior desde 2018

Segundo o Sebrae, empresas do setor de tecnologia são as que mais se destacam nesse crescimento; tendência deve se manter em 2022

Iuri Corsinida CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O número de novos micro e pequenos negócios abertos em 2021 já é o maior desde 2018. Neste período, o crescimento foi de 30%.

Somente este ano, 3.782.437 novas empresas surgiram, de acordo com dados do governo federal. Uma pesquisa feita pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que um dos setores que mais se destacou foi o de tecnologia e essa tendência deve permanecer em 2022. O levantamento foi obtido com exclusividade pela CNN.

Segundo a pesquisa, o que motivou o crescimento de negócios voltados para a tecnologia foi a necessidade de digitalização dessas empresas ao longo da pandemia.

Os dados mostram que sete em cada dez empresas migraram para o mundo digital. Áreas como tecnologia da informação, manutenção e marketing cresceram em 2021 e devem evoluir ainda mais no próximo ano.

“Por conta da digitalização das empresas e do aumento do uso de tecnologia pelos consumidores, o movimento de crescimento deve se manter. As empresas continuarão precisando de tecnologia em seus negócios. Essa é a tendência”, explicou Cesar Rissete, gerente de competitividade do Sebrae.

O levantamento do Sebrae destacou ainda que essa digitalização deve continuar, mesmo com o retorno presencial de mais de 85% destas empresas.

“Mesmo com a volta do presencial, o digital continua sendo importante. Seja como um canal de promoção, de divulgação, de exposição e de comercialização. Essa tendência leva o pequeno negócio a se diferenciar por meio da reputação e exposição da internet. A combinação entre ambiente físico e digital é fundamental para que os pequenos negócios se destaquem e estejam sempre à frente dos demais”, destacou Rissete.

Outros segmentos devem crescer no próximo ano

Além dos negócios voltados à tecnologia, há outros segmentos que devem crescer no ano que vem. As atividades voltadas para a população com mais idade têm boas perspectivas, que vêm acompanhadas das mudanças no perfil do consumidor brasileiro.

Segundo o Sebrae, aliado ao aumento da população mais idosa, nichos com oportunidades específicas em áreas como saúde e bem-estar, atividades físicas, turismo e serviços em geral, tendem a ter boas oportunidades de expansão e de novos negócios.

“Há uma mudança demográfica no país, com mais população idosa, mas que está ainda bastante ativa. E isso abre muitos serviços para essa população. É o chamado nicho de mercado que as empresas precisam e podem oferecer. No Brasil esse segmento ainda está amadurecendo, mas já há avanços neste sentido”, comentou o gerente de competitividade do Sebrae.

Outro segmento que tem demonstrado grande potencial de crescimento é o de pets, com o aumento do número de animais domésticos.

Apesar de o mercado já contar com grandes empresas estabelecidas no varejo, o Sebrae destaca que há espaço e muitas possibilidades para pequenas empresas de higiene e embelezamento, alojamento e treinamento de pets.

Também devem crescer negócios voltados para os setores de turismo, principalmente o interno que, segundo a pesquisa, “está se beneficiando com a demanda reprimida por viagens, bem como condições menos favoráveis para o turismo internacional (câmbio, variante do vírus ômicron)”, os pequenos negócios de alimentação fora do lar, e o setor de logística.

Número de micro e pequenas empresas abertas desde 2018, com dados do Painel Mapa de Empresas, do governo federal:

  • 2018: 2.632.995
  • 2019: 3.168.739
  • 2020: 3.363.020

Mais Recentes da CNN