Número de empresas abertas em São Paulo sobe 6,19%, mostra junta comercial

Dados referem-se ao período de agosto de 2021 até abril de 2022

Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) registrou mais de 213 mil novas empresas, até abril de 2022
Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) registrou mais de 213 mil novas empresas, até abril de 2022 Foto: UnSplash

Agência Brasil

Ouvir notícia

Desde a retomada econômica em agosto do ano passado, após o período mais agudo da pandemia de Covid-19, a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) registrou mais de 213 mil novas empresas até abril de 2022.

O resultado representa alta de 6,19% no número de novos CNPJs, na comparação com mesmo período do ano anterior — de agosto de 2020 a abril de 2021 —, quando foram registradas 200.691 constituições.

A Jucesp é vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Os segmentos que mais abriram empresas foram os de saúde, educação e comunicação. O destaque fica com a educação que teve a abertura de 6.462 empreendimentos contra 5.726, entre agosto de 2020 e abril de 2021, um aumento de 12,8%.

Segundo a subsecretária do Ensino Técnico e Profissionalizante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Natalia Vido, o aumento representa a soma de esforços do setor para a retomada do ensino, já que no período mais crítico da pandemia muitas escolas fecharam.

“Acredito que esse período mostrou a importância de novas metodologias educacionais, como o uso de tecnologia para aprendizagem e a convivência entre os estudantes. A recuperação da aprendizagem e os avanços em longo prazo para apoiar a juventude são necessariamente um esforço conjunto, que envolve diferentes atores mais a sociedade”, analisou Natalia.

De acordo com a Jucesp, o setor de tecnologia também registrou impactos positivos durante essa retomada, já que as novas tecnologias serão fundamentais para que organizações e empresas mantenham-se competitivas nos próximos anos.

“Um dos reflexos da pandemia da Covid-19 foi a aceleração na transformação digital das empresas. Isso abriu espaço para aqueles negócios que buscam desenvolver e ofertar soluções tecnológicas inovadoras e eficientes”, disse o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Rafael Andery.

Mais Recentes da CNN