Parlamento europeu diz não ao Mercosul e culpa política ambiental de Bolsonaro

Essa votação ainda não significa um veto oficial à área transatlântica de livre comércio, mas mostra a temperatura da questão por lá

Capa do podcast Abertura de Mercado
Capa do podcast Abertura de Mercado Foto: CNN Brasil

Fernando Nakagawada CNN

Ouvir notícia

Em Bruxelas, a maioria dos deputados do Parlamento Europeu sinalizou ser contra o acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul. A maioria dos parlamentares votou a favor de uma moção que defende que o acordo comercial não pode ser ratificado “como está”. O texto cita preocupação com a política ambiental de Jair Bolsonaro, que vai contra os compromissos do Acordo de Paris.

No episódio de hoje:

– O presidente Jair Bolsonaro disse estar surpreso com as recentes reações negativas do mercado financeiro após discursos e ideias divulgadas por autoridades do governo;
– Em cerimônia No Palácio do Planalto, afirmou que o governo não quer fazer nada de anormal para dar um jeito aqui ou acolá;
– “Me surpreende por vezes o mercado em função de um ministro ou de um funcionário de segundo escalão falar uma coisa e passar a ser uma verdade”, disse;
– Nas últimas semanas, os investidores reagiram muito negativamente aos sinais vindos do governo de que os gastos públicos tendem a continuar elevados no ano que vem;
– Uma das indicações seria a criação de um novo programa social que daria continuidade ao pagamento de benefícios a parte das famílias que recebem o auxílio emergencial;
– Apesar disso, a equipe econômica e o restante do governo continuam focados em tentar encontrar dezenas de bilhões de reais no orçamento para bancar esse programa;
– A Folha de São Paulo desta quinta (8) trouxe algumas ideias que estariam sendo estudadas, como separar parte do dinheiro obtido com privatizações para pagar obras públicas e programas sociais;
– O ministério também voltou a falar na distribuição de dividendos de empresas estatais aos mais pobres ou até dar ações dessas companhias às famílias de baixa renda;
– Segundo a analista de política da CNN, Renata Agostini, Guedes defende que o Congresso aprove um mecanismo permanente para acionar o Orçamento de Guerra em situações extremas;
– Este mecanismo permite gastar sem cumprir a regra do teto de gastos;
– A proposta do ministro é que o projeto do pacto federativo possa trazer a previsão da criação do chamado “Conselho Fiscal da República”;
– No entanto, a proposta já levanta reação negativa de alguns parlamentares;
– Isso porque bastaria a aprovação do conselho para a criação de um verdadeiro Orçamento paralelo;
– O mercado financeiro está cada vez mais cauteloso com tudo isso;
– Na quarta, mesmo com o ministro Guedes negando a prorrogação do auxílio emergencial e o estado de calamidade pública em 2021, investidores seguiram com pé atrás;
– O dólar voltou a subir 0,46% e fechou a quarta a R$ 5,62. Já a bolsa de São Paulo ignorou o dia de euforia em Nova York e fechou em leve queda de 0,09%, aos 95.500 pontos;
– Em Bruxelas, a maioria dos deputados do Parlamento Europeu sinalizou ser contra o acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul;
– A maioria dos parlamentares votou a favor de uma moção que defende que o acordo comercial não pode ser ratificado “como está”;
– O texto cita preocupação com a política ambiental de Jair Bolsonaro, que vai contra os compromissos do Acordo de Paris;
– Essa votação não significa um veto oficial à área transatlântica de livre comércio, já que o tema ainda não foi oficialmente submetido, mas mostra a temperatura da questão por lá;
– O Pix já atraiu o cadastro de 16,6 milhões de chaves de identificação;
– Diante da forte adesão ao sistema, a empresa de cibersegurança Kaspersky identificou ao menos 30 domínios falsos na internet que se relacionam ao nome do Pix e tentam roubar dados pessoais;
– O Fórum Econômico Mundial, que acontece todo mês de janeiro nos alpes suíços na cidade de Davos, vai mudar de data e local em 2021;
– Por conta do novo coronavírus, o evento será realizado entre 18 e 21 de maio, em Lucerna, também na Suíça;
– A P&G, fabricante das fraldas Pampers e da Gilette, anunciou que vai conceder a todos os funcionários uma licença paternidade remunerada de oito semanas;
– Vale para pais biológicos e adotivos, além de casais hetero ou homoafetivos;
– Essa licença pode ser tirada integralmente logo após o nascimento ou adoção ou em intervalos nos 18 meses seguintes;
– AGENDA: IBGE divulga às 9h os dados mensais da pesquisa de comércio;
– Nos Estados Unidos, saem números sobre os pedidos de auxílio desemprego até o dia 2 de outubro.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

 

Mais Recentes da CNN