Petrobras eleva previsão de investimentos para US$ 68 bilhões em 5 anos

No plano anterior, anunciado no ano passado, a empresa havia projetado US$ 55 bilhões entre 2021 e 2025

Logo da Petrobras
Logo da Petrobras Reuters

Lucas Janoneda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Conselho Administrativo da Petrobras aprovou, na noite desta quarta-feira (24), o Plano Estratégico da companhia para os próximos cinco anos, que prevê um investimento de US$ 68 bilhões no período entre 2022 e 2026. De acordo com os dirigentes da estatal, o valor é 24% superior ao desembolsado no mesmo período do plano anterior.

Cerca de 82% desse valor previsto para os próximos cinco anos — o equivalente a US$ 57 bilhões — será destinado para a exploração e produção do petróleo, segundo o conselho da empresa. Para o período, a companhia prevê a entrada em operação de 15 novas plataformas em seis campos de petróleo.

“A produção de óleo e gás estimada para 2022 e 2026, respectivamente, são de 2,7 e 3,2 milhões de barris de óleo equivalente por dia. A Petrobras mantém sua estratégia consistente de focar em projetos com pleno potencial de gerar recursos e contribuições para a sociedade brasileira”, destaca um trecho do comunicado emitido pela empresa nesta quarta-feira (24).

Já na área de refino do petróleo, a companhia estima um investimento aproximado de US$ 6,1 bilhões para os próximos cinco anos. Desse valor, US$ 1,5 bilhão será destinado à integração entre a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e o GasLub Itaboraí, para a produção de derivados de alta qualidade e óleos básicos, “a fim de aproveitar a crescente demanda do mercado de lubrificantes”.

Outro projeto previsto pela empresa é a conclusão da segunda unidade da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), com investimentos de US$ 1 bilhão, que vai possibilitar a ampliação da produção de 115 mil para 260 mil barris por dia em 2027.

A Petrobras também prevê um investimento de US$ 2,8 bilhões para projetos voltados para a sustentabilidade ambiental, com o intuito de reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. Até 2026, a companhia espera criar combustíveis menos ofensivos ao meio ambiente, como o diesel renovável e bioquerosene de aviação, e avançar em pesquisas sobre o desenvolvimento do meio ambiente.

“Priorizamos transformar recursos em riquezas para o país ao mesmo tempo em que trilhamos o caminho sustentável para a transição energética. Ampliamos nossa previsão de investimentos para os próximos anos e fazemos isso com extrema responsabilidade e diligência na alocação dos recursos”, destacou o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.


Tópicos

Mais Recentes da CNN