Petrobras vai tentar derrubar liminares que impedem o aumento do preço do GNV

Quatro estados conseguiram na justiça derrubar a alta dos valores do gás nos postos de combustíveis. Procon do Rio de Janeiro já autuou seis estabelecimentos que subiram os preços sem justificativa

Petrobras vai tentar derrubar judicialmente as liminares que impediram o reajuste dos valores do Gás Natural Veicular (GNV) em até 50% no Ceará, Sergipe, Alagoas e Rio de Janeiro.
Petrobras vai tentar derrubar judicialmente as liminares que impediram o reajuste dos valores do Gás Natural Veicular (GNV) em até 50% no Ceará, Sergipe, Alagoas e Rio de Janeiro. 16/10/2019 REUTERS/Sergio Moraes

Jaqueline FrizonIuri Corsinida CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Petrobras vai tentar derrubar judicialmente as liminares que impediram o reajuste dos valores do Gás Natural Veicular (GNV) em até 50% no Ceará, Sergipe, Alagoas e Rio de Janeiro.

Em nota enviada à CNN na noite desta segunda-feira (3), a companhia diz ainda que o preço final do gás não é determinado apenas pelo preço de venda da Petrobras, “mas também pelas margens das distribuidoras e pelos tributos federais e estaduais.”

No Rio de Janeiro, além de impedir o aumento de valores, o Tribunal de Justiça (TJ-RJ) determinou que os postos não podem subir os preços sem uma justificativa. Caso contrário, podem ser multados.

Para evitar o aumento abusivo, o Procon Estadual do Rio de Janeiro fiscalizou 31 estabelecimentos na capital fluminense, no Norte do Estado, nas Regiões Serrana, dos Lagos e Metropolitana. Desses, 6 foram autuados e vão ter um prazo de 10 dias após notificação para a defesa. Se não for acatada, o local é multado.

Mais Recentes da CNN