Pix Saque e Troco vai ter forte adesão nos próximos meses, diz especialista

À CNN, o economista Mauro Rochlin afirmou que o serviço deve explodir nos estabelecimentos daqui a algum tempo, mas haverá uma limitação imposta pelo dinheiro físico

Produzido por Ludmila Candal e Juliana Alvesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Pix Saque e Troco já é uma alternativa ao tradicional saque de dinheiro em caixas eletrônicos. Em março, o serviço movimentou R$ 17 milhões em estabelecimentos que aderiram à ferramenta.

Em entrevista à CNN neste domingo (17), o economista Mauro Rochlin afirmou que a plataforma tem grande potencial de crescimento nos próximos meses, mas deve chegar até um limite imposto pelas carências do dinheiro físico.

“Vamos assistir nos próximos meses uma explosão no uso do serviço do Pix Saque e Troco. Mas há um limite de crescimento, que ironicamente é o pouco uso do dinheiro, pois cada vez mais as pessoas usam meios eletrônicos para fazer transferências em vez de dinheiro físico”, destacou o especialista.

“E como a ideia do Pix Saque e Troco é o uso do dinheiro físico, os meios eletrônicos vão começar a impor um limite no serviço”, acrescentou.

Segundo o economista, a digitalização dos processos de transferência e saques pode ajudar a baratear os serviços.

“Quanto mais as pessoas usufruírem de diversos meios de pagamento, formas de acesso a recursos, isso vai possibilitar uma maior concorrência, que pode conduzir a uma redução de tarifas”, explicou.

Texto publicado por Fabricio Julião, do CNN Brasil Business

Mais Recentes da CNN