Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Protesto de auditores fiscais gera fila de 800 caminhões em fronteira no PR

    Desde o início da manhã, saíram do local 95 caminhões de exportação com cargas já desembaraçadas. Acúmulo ocorreu no Porto Seco de Foz do Iguaçu

    Na última quarta-feira havia cerca de 450 caminhões no Porto Seco, que tem capacidade para mil veículos, e a fila virtual de exportação estava praticamente zerada, acrescentou o sindicato.
    Na última quarta-feira havia cerca de 450 caminhões no Porto Seco, que tem capacidade para mil veículos, e a fila virtual de exportação estava praticamente zerada, acrescentou o sindicato. Gabriel Santos/Unsplash

    da Reuters

    Ouvir notícia

    Um protesto de auditores fiscais nas aduanas se intensificou nesta terça-feira (11), gerando acúmulo de 800 caminhões no pátio do Porto Seco de Foz do Iguaçu (PR), e mais de 100 veículos de carga estão em fila virtual nas redondezas, disse o Sindifisco Nacional em nota.

    Segundo o comunicado, desde o início da manhã saíram do Porto Seco 95 caminhões de exportação com cargas já desembaraçadas. Entretanto, desses 95, até as 11h30 (horário de Brasília), apenas 15 haviam cruzado a fronteira.

    “Por conta dos efeitos da mobilização, os outros 80 estão na fila, aguardando autorização para cruzarem a fronteira”, informou o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil.

    Na última quarta-feira (5) havia cerca de 450 caminhões no Porto Seco, que tem capacidade para mil veículos, e a fila virtual de exportação estava praticamente zerada, acrescentou o sindicato.

    Além do movimento dos auditores, indústrias que atuam no comércio exterior também estão lidando com uma operação “padrão” de fiscais agropecuário.

    A movimentação das categorias tem como pano de fundo a decisão do presidente Jair Bolsonaro de incluir na peça orçamentária deste ano reajuste apenas para os policiais da esfera federal, PRF e PF.

    Mais Recentes da CNN