Reforma do IR será engavetada se Congresso não fizer acordo, diz relator

Senador Ângelo Coronel disse que reforma desagrada empresas, profissionais liberais, estados, municípios e economistas

Ângelo Coronel (PSD-BA), disse nesta sexta-feira (29) que pretende alterar a íntegra do texto
Ângelo Coronel (PSD-BA), disse nesta sexta-feira (29) que pretende alterar a íntegra do texto Pedrosa_picture por Pixabay

Bia Gurgelda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O relator do projeto de lei da reforma do Imposto de Renda, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), disse nesta sexta-feira (29) que pretende alterar a íntegra do texto aprovado na Câmara, e que caso não seja feito um acordo entre as duas Casas para aprovação, a matéria ficará engavetada.

“Eu já dei um freio na matéria. Esse relatório, para sair, só se tiver um grande acordo entre a Câmara e o Senado para que as modificações que eu fizer sejam acatadas pela Câmara. Se não existir esse acordo, o projeto não sairá da minha gaveta”, afirmou.

O senador disse ainda que a reforma é “uma das peças mais horríveis já tramitadas no Congresso Nacional”, e segundo ele, desagrada empresas, profissionais liberais, estados, municípios e economistas.

As declarações foram dadas em painel sobre a reforma tributária promovido pela SESCON-RS, entidade que representa empresas de contabilidade do Rio Grande do Sul.

O relator informou que pretende apresentar, na próxima semana, um projeto paralelo tratando do mesmo assunto. Segundo ele, a intenção é aumentar a faixa de isenção das pessoas físicas. “Vou desmembrar o projeto existente corrigindo a tabela do IR pessoa física. Quero aumentar a faixa de isenção.  Estou encomendando estudos com tributaristas para tentarmos isentar pessoas [que recebem] até R$ 5.000”.

Mais Recentes da CNN