Reforma tributária foi mal desenhada, e efeito será crescimento menor, diz Appy

O economista é um dos autores de uma das propostas de reforma tributária em tramitação no Congresso

Ouvir notícia

 

Em entrevista na noite desta sexta-feira (25) à CNN, o economista Bernard Appy, autor de uma das propostas de reforma tributária em tramitação no Congresso Nacional criticou o plano que o Executivo entregou hoje aos parlamentares.

Segundo ele, apesar de ter aspectos positivos, a proposta do governo não está bem equilibrada por vários motivos. “A tributação na distribuição de dividendos, em princípio, é boa, porque corrige distorções distributivas, já que o Brasil não tributava a distribuição de dividendos antes. Por outro lado, tem erros de desenho e de calibragem”, disse em entrevista no Jornal da CNN, nesta sexta-feira (25).

“Os erros de calibragem vão fazer com que os impostos incidentes praticamente em todas as grandes empresas no Brasil, chegando no acionista, sejam muito elevados. A grande maioria vai pagar bem mais imposto do que paga hoje, o que pode reduzir atratividade de investimento no Brasil. O efeito é que o país vai crescer menos, porque erraram na calibragem”, diz.

Reforma tributária

O governo federal apresentou nesta sexta-feira (25) a segunda etapa da reforma tributária proposta pelo Executivo. O texto foi entregue pessoalmente ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Como adiantado pelo comentarista da CNN, Gustavo Uribe, o texto propõe que a faixa de isenção do Imposto de Renda passe de R$ 1.903,98 para até R$ 2.500. 

*Em atualização

Diretor do CCiF, Bernard Appy conversou com a CNN sobre a reforma tributária
Diretor do CCiF, Bernard Appy conversou com a CNN sobre a reforma tributária (04.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN

 

Mais Recentes da CNN