Relatório da reforma administrativa é um retrocesso, diz economista

Ana Carla Abrão afirmou à CNN que texto traz para a Constituição uma definição muito ampla do que sejam carreiras típicas de Estado"

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, a economista da Oliver Wyman Ana Carla Abrão afirmou que o relatório da reforma administrativa é um “retrocesso”. O relator da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 32 é o deputado Arthur Maia (DEM-BA).

 

 

“[A reforma] vai justamente na direção inversa do que precisamos”, disse Abrão.

“E o pior, dificulta que uma boa reforma seja feita no futuro, porque traz para a Constituição coisas que deveríamos estar eliminando.”

A proposta é uma das principais apostas da agenda reformista do governo federal. A segunda versão do texto prevê regras que privilegiam a base eleitoral do Palácio do Planalto, os profissionais da segurança pública. Por isso, uma terceira versão está em negociação.

Para a economista, “o relatório traz para a Constituição uma definição muito ampla do que sejam carreiras típicas de Estado”. Segundo a especialista, essa medida se torna uma blindagem, com “tratamentos diferenciados”.

“O que precisamos é justamente avaliar os servidores, dar-lhes condições de trabalho, mas também demitir aqueles que não prestam os seus serviços de forma adequada”, ressalta Abrão.

“Definitivamente deveríamos ter uma visão da coletividade para combater essa pressões corporativistas que estão defendendo os seus interesses particulares.”

A votação da reforma  estava prevista para esta terça-feira (21) na comissão especial da Câmara dos Deputados, mas  será adiada mais uma vez.

(Publicado por Evandro Furoni)

Mais Recentes da CNN