Robôs lavando louça e máscaras Bluetooth: os produtos da pandemia na CES 2021

O Bot Handy é útil em casa, não apenas para pegar algumas tarefas inacabadas, mas para lembrá-lo das próximas reuniões e de esticar as pernas

Foto: Divulgação/Samsung

Samantha Murphy Kelly,

do CNN Business, em Nova York

Ouvir notícia

Um robô que tem quase o tamanho de um humano pega um prato de uma pia lotada com seus braços de pinça e o coloca na máquina de lavar louça. Em seguida, ele põe a mesa, colocando uma flor em um vaso, e serve uma taça de vinho tinto.

O Bot Handy, da Samsung, é a visão da empresa para “um novo normal melhor” conforme mais pessoas trabalham, cozinham, comem e se cercam de louça durante a pandemia global. Como mostrado na CES 2021, a feira virtual de tecnologia para o consumidor, nesta segunda-feira (12), o Bot Handy é útil em casa, não apenas para pegar algumas tarefas inacabadas, mas para lembrá-lo das próximas reuniões e de esticar as pernas, caso tenha ficado sentado por muito tempo.

Leia também:
Bitcoin despenca mais de 20% na maior queda em um único dia desde março de 2020
Planos de saúde individuais sobem 25% em 3 anos; coletivos podem dobrar de preço

Ele está apenas em desenvolvimento por enquanto (nenhum preço ou data de lançamento foi anunciado), mas a Samsung disse que é parte de um esforço maior para fazer a tecnologia simplificar a vida doméstica. “As tecnologias em sua casa precisam trabalhar mais para ajudá-lo a se ajustar a esse novo normal’, disse a empresa na descrição da sessão no site da CES.

Empresas grandes e pequenas exibiram suas inovações na feira de tecnologia, que começou na segunda-feira, de forma 100% virtual, e muitas trouxeram recursos vinculados à vida durante a pandemia. Há o MaskFone, uma máscara comercializada com filtro N95 integrado, fones de ouvido e microfone para fazer chamadas e um wearable para os ouvidos chamado Cove que afirma que suas vibrações suaves regulam a ansiedade e o estresse.

MaskFone
Foto: Divulgação

Para a cozinha, o fabricante Kohler mostrou recursos de controle de voz para suas pias e tanques, para que os proprietários possam abrir as torneiras sem nunca as tocar. A startup britânica Handsteco anunciou pias com inteligência artificial embutida para orientar as pessoas através de técnicas de higiene em hospitais, escritórios e espaços públicos.

O tema da tecnologia da pandemia também saiu de casa. Aproveitando o crescimento das entregas online, a fabricante de fechaduras Yale anunciou que agora está enviando sua caixa de entrega inteligente para manter os pacotes protegidos dos piratas no caminho para sua casa. Um entregador coloca um pacote na caixa de armazenamento, que fecha automaticamente, e os proprietários recebem uma notificação.

Embora alguns desses produtos, como o Bot Handy, possam parecer um tanto enganosos, o analista da ABI Research, Jonathan Collins, disse que definitivamente há dinheiro a ser feito com itens que ajudam a automatizar as tarefas domésticas. A empresa de pesquisa de mercado contou que  o mercado de casa inteligente cresceu 6,7% em 2020 em relação a 2019 para US$ 88 bilhões (cerca de R$ 483 bilhões). No entanto, isso é US$ 11 bilhões (cerca de R$ 60 bilhões) abaixo das expectativas pré-pandemia.

Mesmo os produtos que não foram especificamente relacionados à pandemia ainda podem aproveitar a forma como vivemos agora. Novas TVs chamativas, um dos pilares dos eventos da CES, pareceram ainda mais adequadas este ano, já que estamos presos em casa, grudados na TV e cada vez mais conscientes daquilo que nos rodeia. A LG, por exemplo, mostrou com entusiasmo sua nova TV transparente. Foi a última empresa a apresentar telas pelas quais você consegue ver o outro lado quando desligadas.

Enquanto isso, um secador de cabelo Panasonic que você não precisa mover para um lado e para o outro (um oscilador embutido faz todo o trabalho para você) também gerou algum burburinho, em um momento em que muitas pessoas não cortaram os cabelos direito ou precisam secá-los por estarem longo demais.

As pessoas assistem aos eventos da CES para ter uma noção de para onde a tecnologia está indo nos próximos anos, mas o evento deste ano indiscutivelmente trata da atualização do setor para as formas como a pandemia remodelou nossas vidas no ano passado.

Com as vacinas no horizonte, não está claro por quanto tempo ainda ficaremos presos em casa, mas essas empresas de tecnologia parecem estar apostando que, mesmo que a pandemia termine, nossos hábitos não mudarão totalmente.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)

Mais Recentes da CNN