Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Samsung lança celulares dobráveis mais baratos e resistentes

    Smartphones têm câmares embaixo da tela, são mais finos e baratos que seus antecessores

    Foto: Divulgação/Samsung

    Samantha Murphy Kelly, do CNN Business

    Ouvir notícia

    A Samsung ainda aposta em um futuro onde os smartphones se dobram pela metade. Mas, primeiro, ela deve convencer os usuários de que este é o futuro que eles desejam.

    Em seu evento anual, realizado na quarta-feira (11), a Samsung se concentrou em seus smartphones dobráveis em vez de seus principais dispositivos da linha Note – apesar das vendas fracas de modelos dobráveis e de uma crise de relações públicas em 2019 em casos de quebras de versões anteriores.

    A sul-coreana anunciou dois novos smartphones dobráveis para o final deste mês: o Galaxy Z Fold3 5G, um smartphone que se abre como um livro para formar um tablet, e o Galaxy Z Flip3 5G, semelhante a uma concha, com um design que lembra os telefones flip do início dos anos 2000. Embora a empresa tenha baixado os preços de seus dobráveis de terceira geração, esses produtos ainda custarão aos compradores pelo menos quatro dígitos nos Estados Unidos. 

    A Samsung disse que o Z Fold3 e o Flip3 são mais finos, mais leves, mais duráveis e resistentes à água do que seus modelos dobráveis anteriores. Essas melhorias seguem falhas em versões anteriores que não conseguiam lidar com quedas, poeira e água e apresentavam problemas significativos com a tela. Os dispositivos também apresentam novas formas de multitarefa, suporte para a caneta S Pen do Note e uma câmera sob a tela – sim, uma câmera colocada sob a tela que pode algum dia significar o fim do odioso entalhe.

    Mesmo com essas atualizações, a Samsung tem um longo caminho pela frente. De acordo com dados da empresa de pesquisa de mercado Canalys, a Samsung vendeu apenas 257 mil telefones dobráveis nos três meses que terminaram em junho, em comparação com quase 58 milhões de telefones não dobráveis.

    As ofertas da empresa representam 66% do total de 3,4 milhões de dispositivos dobráveis vendidos desde 2019. Como Ben Stanton, gerente de pesquisa da Canalys, afirma: “Ainda é um nicho, mas a Samsung vê isso como um novo paradigma para a indústria. “

    A Samsung também pode não ter tido muita escolha este ano. A empresa foi atingida com um atraso na fabricação dos Note devido à escassez global de chips.

    Z Fold3

    A fabricante elogiou o Z Fold3 como mais durável e confiável do que seus predecessores. Sua tela Infinity Flex de 7,6 polegadas é dividida em camadas para proteger contra o desgaste diário e possui Gorilla Glass resistente a arranhões. A moldura externa é feita de alumínio 10% mais forte do que os modelos anteriores, e a dobradiça foi projetada com cerdas internas mais curtas para repelir melhor a poeira e outras partículas.

    Esses recursos podem ser essenciais para construir confiança no que ainda é um novo design. Em 2019, alguns dos primeiros analistas de seu primeiro telefone dobrável, o Galaxy Fold, relataram telas trêmulas e quebradas, além de uma protuberância na tela. Mesmo depois que seu lançamento oficial foi adiado por meses para resolver os problemas, as avaliações dos usuários foram mistas.

    Galaxy Z Fold3 Samsung
    O mais recente modelo Galaxy Fold da Samsung possui uma câmera sob a tela
    Foto: Divulgação/Samsung

    Pelo menos um grande obstáculo permanece para uma adoção mais ampla: o preço. O novo Z Fold3 custa US$ 1.799 nos EUA, quase US$ 200 menos que seu antecessor, mas ainda assim uma quantia impressionante, mesmo em comparação com outros dispositivos premium. Para efeito de comparação, o Samsung Galaxy S21 5G começa em US$ 799, o Galaxy Note20 começa em US$ 999 e o iPhone 12 Pro começa em US$ 999.

    Para ajudar a atrair os consumidores, a Samsung está se arriscando ao tentar algo novo com este produto. Além das três câmeras na parte traseira (uma grande angular, uma ultra grande angular e uma teleobjetiva), a empresa exibiu sua primeira câmera sob a tela. 

    A câmera frontal oculta é construída sob a tela para que nenhum entalhe atrapalhe o que o usuário vê na tela. Considerando que a tecnologia ainda está em sua infância, é possível que problemas apareçam, mas Stanton disse que o Fold3 é a “bancada de teste perfeita” para este tipo de tecnologia porque é mais um dispositivo de prestígio do que um produto de mercado de massa.

    O Fold3 também suporta a funcionalidade S Pen, permitindo aos usuários tirar o máximo proveito de sua enorme tela. Por exemplo, anotações podem ser feitas em um lado do dispositivo durante uma chamada de vídeo do outro lado, ou uma lista de tarefas pode ser marcada durante a leitura de e-mails. O Z Fold3 está disponível em preto, verde e prata.

    Galaxy Z Fold3 Samsung
    O Galaxy Z Fold3 promete ser um produto mais confiável, durável e confiável em comparação com os modelos anteriores
    Foto: Divulgação/Samsung

    Z Flip3

    Os monitores dobráveis ainda carecem de um caso de uso sólido para torná-los um recurso obrigatório em 2021, mas tanto o Z Fold3 quanto o Z Flip3 têm elementos que atendem ao seu potencial único.

    O Z Flip3, que abre e fecha verticalmente como um telefone flip tradicional, agora vem com uma dobradiça mais fina e tela de capa redesenhada que é quatro vezes maior, corrigindo uma das maiores reclamações sobre o Flip2. 

    Agora é mais fácil visualizar notificações, widgets e mensagens, e os usuários conseguirão visualizar sua programação, comprar um café via Samsung Pay, verificar o tempo e monitorar sua contagem de passos diários sem nunca abrir o telefone.

    Galaxy Z Flip3 Samsung
    O Samsung Galaxy Z Flip3 permite a visualização de notificações, widgets e mensagens sem abrir o telefone
    Foto: Divulgação/Samsung

    O modo Flex permite que os usuários do Z Flip3 façam fotos e vídeos com o celular dobrado. Quando mantido parcialmente dobrado, os usuários podem mover um vídeo para a metade superior da tela e permitir que a área inferior sirva como um controle remoto para controlar o brilho e o volume.

    Tanto o Z Fold3 como o Z Flip3 incluem parcerias com Google, Microsoft e outros, para que os aplicativos se adaptem melhor às telas. Por exemplo, o modo de painel duplo do Microsoft Outlook para dobráveis da Samsung permite que os usuários leiam um e-mail completo enquanto visualizam outros na lateral, semelhante a uma experiência de desktop.

    Galaxy Z Flip3 Samsung
    O Galaxy Z Flip3, que abre e fecha verticalmente, vem com uma dobradiça mais fina e tela de cobertura redesenhada que é quatro vezes maior do que o modelo anterior
    Foto: Divulgação/Samsung

    Tuong Nguyen, principal analista sênior do Gartner, disse que muito do sucesso desses produtos dependerá dos aplicativos que os desenvolvedores criarem para mostrar casos de uso inovadores para o espaço extra que uma tela dobrável oferece. Mas convencer os desenvolvedores a gastar tempo criando aplicativos para dispositivos dobráveis com baixas taxas de adoção do usuário será um desafio.

    “É um dilema parecido com o do ovo da galinha”, disse ele.

    O Z Flip3, que vem nas cores creme, verde, lavanda e preto, custa US$ 999 –  US$ 400 menos que o modelo do ano passado.

    Mais Recentes da CNN