Sem acordo sobre auxílio, Guedes já antecipava debandada na equipe econômica

Pedido de demissão dos secretários só não teria acontecido anteriormente porque houve uma última tentativa de alterar o Auxílio Brasil

Do CNN Brasil Business*

Em Brasília

Ouvir notícia

O ministro Paulo Guedes já antecipava a possibilidade de debandada no Ministério da Economia, devido aos avisos que ele já havia recebido do secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, e do secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt.

Segundo a apuração da analista de Política da CNN Renata Agostini, o pedido de demissão dos secretários só não teria acontecido anteriormente porque houve uma última tentativa dos membros da cúpula da Economia de tentar convencer a ala política a recuar em relação aos valores do Auxílio Brasil.

Bruno Funchal teria dito a interlocutores que só não havia pedido demissão quando o valor de R$ 400 do Auxílio Brasil foi divulgado, com a possibilidade de furar o teto, porque ainda queria conter danos e tentar negociar uma solução que não ferisse tanto a regra do teto de gastos com integrantes da ala política.

Funchal ainda teria afirmado que a equipe econômica teria dado a solução de um auxílio de R$ 300, mas a ala política queria mais.

Além de Funchal e Bittencourt, a secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração de seus cargos.

*Publicado por Thâmara Kaoru

Mais Recentes da CNN