Serasa: número de inadimplentes cai, mas valor das dívidas cresce em setembro

Com 62,21 milhões de inadimplentes, número é o mais baixo desde o pico de 2021, em abril, mas valor das dívidas segue em alta

Cartão de crédito e empréstimo bancário seguem liderando entre os segmentos com mais inadimplentes
Cartão de crédito e empréstimo bancário seguem liderando entre os segmentos com mais inadimplentes Foto: rupixen.com / unsplash

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O número de inadimplentes no país caiu ao menor nível dos últimos seis meses, segundo o “Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil”, levantamento da Serasa.

Com 62,21 milhões de pessoas inadimplentes em setembro, o número é o mais baixo desde o pico de 2021, em abril, que registrava 62,98 milhões de brasileiros em situação de inadimplência. Em agosto, o Brasil contava com 62,24 milhões de inadimplentes.

Apesar do número de endividados com contas em atraso ter diminuído, os que permanecem inadimplentes viram as dívidas aumentar. Com um crescimento de 0,34% no valor total em relação ao último mês, as contas em atraso somam R$ 245,3 bilhões.

A média das dívidas no mês de setembro era de R$ 3.944,65 por pessoa e R$ 1.177,19 por dívida. No mês anterior, o valor por pessoa era de R$ 3.929 e de 1.171 por dívida.

Bancos e cartões de crédito são os credores de 28,70% das dívidas, na sequência, as empresas de utilities, relacionadas a água, luz e contas básicas, que respondem por 23,5% das dívidas. As empresas de comércio varejista aparecem em terceiro lugar, com 13%.

Mais Recentes da CNN