Servidores do BC divulgam nova reunião sobre greve; banco não confirma

Em nota, sindicato diz que a paralisação deve continuar por tempo indeterminado e reitera que Pix não será interrompido

Sindicato tem expectativa de adesão de mais de 60% dos servidores em reunião sobre greve
Sindicato tem expectativa de adesão de mais de 60% dos servidores em reunião sobre greve Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Anna Russida CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

O Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), informou nesta sexta-feira (8) que haverá uma nova reunião na segunda-feira (11) entre os representantes sindicais e o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto.

O encontro seria uma nova tentativa de acordo para encerrar a greve que teve início no dia 28 de março.

No entanto, o Banco Central não confirma o encontro de Campos Neto com os representantes sindicais. Procurado,  o BC disse à CNN que não vai comentar sobre o assunto neste momento.

A nota divulgada pelo sindicato indica uma expectativa de adesão de mais de 60% dos servidores e menciona que a paralisação continua por tempo indeterminado.

Na quinta-feira (7) ocorreu uma reunião com a Diretora de Administração do BC, mas que se encerrou sem nenhum acordo.

O comunicado do Sinal reiterou que os servidores em greve “não vão interromper o Pix“. “A operação do Pix vai continuar e os servidores do BC apoiam tal continuidade, haja vista ser um produto criado pelos servidores do BC em benefício de toda a sociedade brasileira”.

O sindicato também menciona que a greve “poderá interromper, parcial ou totalmente, a divulgação do Boletim Focus e de diversas taxas, as atividades prévias de preparação do Comef e do Copom, o atendimento ao público, reuniões e eventos com o sistema financeiro e outras atividades”.

A greve dos servidores foi aprovada no dia 28 de março. Os funcionários pedem reajuste salarial de 19,9% e as negociações com a direção da instituição não avançaram. Segundo o sindicato, cerca de 725 comissionados entregaram suas comissões até o dia 5.

Divulgações

O Banco Central informou que, devido à greve em curso, relatórios, notas e indicadores publicados pela instituição não serão divulgados nas datas previstas, incluindo o Boletim Focus, Indeco, Relatório de Poupança e IBC-Br. “Oportunamente, informaremos com 24 horas de antecedência as novas datas para as divulgações”, diz a nota.

Mais Recentes da CNN