Silva e Luna diz que Petrobras não exerce monopólio no setor de combustíveis

O presidente da estatal afirmou em comissão do Senado que "não é correto" atribuir à empresa a culpa pelos sucessivos aumentos no valor dos combustíveis

General Silva e Luna
General Silva e Luna Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Bia Gurgelda CNN

Ouvir notícia

O presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, disse nesta terça-feira (23) que a estatal não exerce monopólio no setor e que “não é correto” atribuir a ela a culpa pelos sucessivos aumentos no valor cobrado pelos combustíveis.

“Há 24 anos a Petrobrás não exerce monopólio. Ela compete livremente com outros atores do mercado”, afirmou.

Silva e Luna disse que as empresas importadoras de combustíveis também participam na formação dos preços, e que a gasolina produzida pela Petrobras representa apenas 40% do consumo dos veículos leves e 62% do consumo de diesel.

Segundo o general, 80% da frota de veículos leves no Brasil é formada por modelos flex, que aceitam outro tipo de combustível além da gasolina. “O Brasil é grande demais pra ficar dependendo de uma só empresa”, disse.

O presidente da estatal afirmou que “nem todos os reajustes que aparecem na bomba de combustível tem a ver com a Petrobras”.  Segundo ele, das 34 vezes que os preços aumentaram em 2021, apenas 11 foram por decisões da empresa.

As declarações foram dadas na audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal. O general e representantes dos ministérios da Economia e de Minas e Energia foram convidados para discutir com parlamentares a política de preços dos combustíveis.

Mais Recentes da CNN