Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    SpaceX obtém aprovação para levar internet Starlink para aviões e trailers

    Aprovação regulatória também concede à empresa a capacidade de expandir seus serviços para trens, navios e outros veículos

    Satélites da Starlink operam em uma órbita mais próxima da Terra
    Satélites da Starlink operam em uma órbita mais próxima da Terra Starlink/Reprodução/Instagram

    Jackie Wattlesdo CNN Business

    Ouvir notícia

    O serviço de internet baseado em satélites da SpaceX, o Starlink, agora tem aprovação do governo dos Estados Unidos para expandir seus serviços para aviões, navios, automóveis, trailers e outros veículos móveis.

    A medida prepara a empresa para expandir sua base de clientes, que até agora tem se concentrado apenas em fornecer serviços de internet a cerca de US$ 100 por mês para residências, principalmente em áreas que não são atendidas pelo serviço tradicional terrestre.

    Agora, a SpaceX provavelmente começará a lançar serviços para companhias aéreas comerciais, possivelmente começando com a Hawaiian Airlines, que assinou um acordo com a empresa em abril dizendo que planejava trazer serviços Starlink complementares para alguns jatos.

    A aprovação regulatória, emitida pela Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês) na quinta-feira (29), também concede à SpaceX a capacidade de expandir seus serviços para trens, navios e outros veículos, abrindo uma ampla gama de potenciais clientes corporativos. A empresa também já está anunciando seus serviços para motoristas de trailers.

    Tradicionalmente, companhias aéreas, navios e trens contam com satélites em órbita geossíncrona, uma faixa de órbita que fica a mais de 22.000 milhas de distância, fornecida por empresas como a ViaSat.

    O Starlink da SpaceX adota uma abordagem diferente para transmitir internet do espaço, colocando milhares de satélites em órbita baixa da Terra, ou apenas algumas centenas de quilômetros do solo. A empresa diz que isso oferece menor latência, ou tempos de atraso, para seu serviço.

    Não está claro como os serviços móveis da Starlink podem ser precificados, mas a SpaceX já comercializa seu serviço diretamente para as empresas.

    “Com mais do que o dobro da capacidade de antena do Starlink, o Starlink Business oferece velocidades de internet mais rápidas e maior rendimento”, afirma a empresa em seu site. “US$ 500 por mês com um custo único de hardware de US$ 2.500.”

    A SpaceX também lançou o Starlink para RVs no início deste ano por US$ 135 por mês, embora antes da aprovação da FCC desta semana, o serviço se concentrasse em fornecer internet para RVs apenas quando estão parados.

    Para aqueles que esperam ter acesso à Internet diretamente em seus carros, o CEO da SpaceX e da Tesla, Elon Musk, disse no Twitter no ano passado que provavelmente não será o caso, dizendo “Não conectar carros da Tesla ao Starlink, pois nosso terminal é muito grande. Isto é para aeronaves, navios, caminhões grandes e trailers.”

    A decisão da FCC também marca mais um capítulo em uma batalha contínua sobre os direitos do espectro. Espectro refere-se a uma gama de frequências de rádio, e os reguladores federais protegem de perto quais empresas estão autorizadas a usar quais frequências para que os sinais não interfiram uns nos outros.

    Empresas como ViaSat, Dish Network e a empresa sem fio RS Access entraram com uma petição contra a decisão da FCC. A SpaceX não respondeu a um pedido de comentário para esta reportagem.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN