Supermercadistas lançam campanha nacional para doação de alimentos

Campanha de arrecadação vai distribuir aos mais vulneráveis cartões de R$ 100 para compras em mercados de todo país

Thais Herédiada CNN

Ouvir notícia

Para combater a fome que atinge milhões de brasileiros, o setor supermercadista vai lançar uma campanha de arrecadação para distribuir aos mais vulneráveis cartões de R$ 100 para compras em mercados de todo país. 

Empresas e pessoas físicas poderão doar para acolher os mais atingidos pela pandemia. O lançamento da campanha, antecipado à CNN, será nesta quarta-feira (21). 

A distribuição será feita de acordo com critérios dos programas sociais adotados por estados e municípios ou pela ONG Ação Cidadania, de combate à fome. As doações serão feitas através de um site, Doação Super Essencial, e terão valor mínimo de R$ 10. 

Para valores acima de R$ 5.000, o doador poderá escolher imprimir a marca nos cartões ou direcionar a alguma comunidade específica, sempre de acordo com o mapeamento dos mais vulneráveis feito pelas prefeituras ou governos estaduais. Os valores que não forem inseridos nos cartões serão transformados em cestas básicas, que serão distribuídas pela Ação Cidadania. 

 

A iniciativa é da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e suas 27 afiliadas, com ação inicial da entidade paulista, APAS.  A campanha conta ainda com apoio de agências da ONU de combate à fome, representantes da indústria de alimentos, Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), e da Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador, que operacionalizam cartões e vouchers corporativos. 

“A campanha foi pensada para que toda sociedade possa participar. Desde nós, os supermercadistas, mas também a indústria, os cidadãos. Eles farão isso na forma que se sintam mais confortáveis, ou pelo valor, ou pela valorização da marca, pela garantia de que o alimento vai chegar, e mesmo pelo conforto do anonimato aliado à segurança da campanha”, disse João Galassi, presidente da ABRAS, em entrevista exclusiva à CNN

No caso de pessoas ou empresas que não quiserem se responsabilizar pela distribuição dos cartões ou dos alimentos, eles serão entregues pela APAS e ABRAS, aos programas sociais já adotados, seguindo os critérios dos programas sociais do setor público municipal ou estadual. 

A Ação Cidadania vai ser responsabilizar pela entrega dos alimentos. As doações já podem começar esta semana em São Paulo, com a gestão da APAS. 

“A união de tantas associações reforça ações de apoio e engajamento no combate aos efeitos da pandemia. Assim fazemos de forma estruturada para alcançar mais pessoas. Temos esperança de que muitas empresas vão se engajar”, afirma Galassi. 

Mulher escolhe produtos em supermercado em São Paulo
Mulher escolhe produtos em supermercado em São Paulo
Foto: CNN (14.set.2020)

O cartão de R$ 100 não será recarregável, mas poderá ser usado varias vezes em supermercados diferentes, até esgotar todo valor. 

A produção dos cartões e o envio serão feitos pelas  bandeiras já aceitas em todo o país e as operadoras  também prestarão assistência aos beneficiados através de um telefone impresso no verso do cartão.

Mais Recentes da CNN