Tendência é que IGP-M desacelere em 12 meses, afirma economista

André Braz, economista da FGV, diz que a fase de aumentos mais agudos no índice já passou

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Após cair 0,64% em setembro, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) voltou a subir em outubro, com alta de 0,64%, informou a FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta quinta-feira (28). Para o economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) André Braz, a tendência é que o imposto desacelere em 12 meses.

“O IGP-M é um pouco mais volátil, mas a tendência da taxa dele em 12 meses é de desaceleração. No final do ano passado e início deste ano, o IGP-M acumulava taxas muito altas mensalmente, na casa dos 2% ou 3%. Em maio deste ano, chegou a registrar 4% de alta em um só mês. Mas essa fase de aumentos mais agudos já passou. Ainda que tenha muita instabilidade, principalmente junto ao câmbio, o aumento conjugado com as commodities em dólar ficou para trás”, afirmou o especialista.

André Braz ainda afirmou que é a favor da negociação entre inquilinos e proprietários a fim de encontrar um equilíbrio para o recente aumento dos preços.

“Para agilizar e todos saírem ganhando, inquilinos e proprietários, às vezes vale você abordar o percentual de reajuste, que está até um pouco fora dos índices de preço. Por conta das altas dos preços, mesmo para quem está empregado está difícil pagar o aluguel. Então, neste momento, em que ainda existe uma oferta grande no mercado imobiliário, o melhor para as partes é reajustar para um índice que caiba no bolso do inquilino”, afirmou Braz.

Mais Recentes da CNN