Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tensões com Pequim destacam o papel de Taiwan na tecnologia global

    Para evitar a dependência da ilha, países têm investido em tecnologia e desenvolvimento de semicondutores

    Muitas empresas de tecnologia estão relatando atrasos na obtenção de chips para suas atividades de produção
    Muitas empresas de tecnologia estão relatando atrasos na obtenção de chips para suas atividades de produção 04/02/2022 Sputnik/Aleksey Druzhinin/Kremlin via REUTERS

    Eric Cheungdo CNN Business

    Ouvir notícia

    Taiwan desempenha um papel crucial para garantir que o mundo receba seus dispositivos de tecnologia de ponta, de laptops a armas avançadas. Isso porque a ilha democrática autogovernada de 24 milhões de pessoas é líder global no fornecimento de chips semicondutores.

    Mas à medida que as tensões aumentam entre Taipei e Pequim, o destino dessa indústria se tornou uma preocupação global. Especialistas alertaram que qualquer interrupção no fornecimento de chips de Taiwan pode paralisar a produção de equipamentos-chave, impactando quase todos no mundo.

    A ilha vem enfrentando crescente agressão militar da China nos últimos meses. Em resposta, Taiwan intensificou seu próprio treinamento militar e comprometeu uma quantidade recorde de gastos com defesa este ano.

    Os chips avançados que Taiwan fabrica são uma parte indispensável de tudo, desde smartphones a máquinas de lavar.

    Se um conflito acontecer no Estreito de Taiwan, “será desastroso não apenas para Taiwan, não apenas para a China, mas também para os EUA, a UE e todos os outros”, disse Roy Lee, vice-diretor executivo da Chung- hua Instituição de Pesquisa Econômica.

    O caos na fabricação global de automóveis desencadeado por uma escassez de chips relacionada à pandemia no ano passado dá uma ideia de quão ruim pode ficar.

    “Com a escassez de automóveis, agora é preciso esperar seis meses pelos carros fabricados na Europa”, acrescentou. “Se Taiwan parar de fornecer chips para outros produtos, provavelmente será necessário esperar mais de 12 meses por um novo celular ou até mais por um laptop.”

    A ‘montanha sagrada’ de Taiwan

    Uma empresa taiwanesa em particular – a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) – é a maior fabricante de chips do mundo e desempenha um papel crítico na alimentação de produtos projetados por empresas de tecnologia como Apple, Qualcomm e Nvidia.

    Com um valor de mercado de quase US$ 500 bilhões, a TSMC é uma das empresas mais valiosas da Ásia e responde por 90% dos chips superavançados do mundo, disse a Reuters em um relatório recente citando estimativas da indústria.

    A empresa – amplamente apelidada em Taiwan como sua “montanha sagrada” – é tão importante para a ilha que seus funcionários podem solicitar isenção do treinamento de reservista militar – mesmo que sejam chamados, disse o Ministério da Defesa.

    A empresa não respondeu a um pedido de comentário da CNN Business.

    Chips semicondutores superavançados – como os produzidos pela TSMC – são difíceis de fabricar devido ao alto custo de desenvolvimento e ao nível de conhecimento necessário, o que significa que grande parte da produção está concentrada em apenas alguns fornecedores.

    A indústria global de semicondutores já está sob pressão devido à crescente escassez de oferta, com muitas empresas de tecnologia relatando atrasos na obtenção de chips para suas atividades de produção.

    Isso torna Taiwan ainda mais importante, especialmente porque os Estados Unidos e a China se envolvem em uma amarga rivalidade pelo desenvolvimento de tecnologias avançadas do futuro, como inteligência artificial e 5G.

    Se Taiwan cair nas mãos das autoridades comunistas em Pequim, as nações ocidentais podem perder o acesso aos valiosos chips semicondutores da ilha.

    Preocupações crescentes

    A invasão da Ucrânia pela Rússia aumentou as preocupações sobre o risco de a China aumentar sua força militar contra Taiwan. A liderança comunista em Pequim há muito reivindica a ilha como parte de seu território, apesar de nunca ter governado sobre ela.

    Nos últimos meses, a China intensificou sua pressão militar sobre Taiwan, incluindo o envio de um número recorde de aviões de guerra perto de Taiwan em outubro passado. O presidente chinês Xi Jinping se recusou a descartar o uso da força para alcançar o que chamou de “reunificação nacional”.

    Mas como as comparações estão sendo feitas entre Kiev e Taipei, o governo de Taiwan tem enfatizado repetidamente o papel estratégico de sua indústria de semicondutores.

    “Taiwan e Ucrânia são fundamentalmente diferentes em geopolítica, geografia e importância para as cadeias de suprimentos internacionais”, disse a presidente Tsai Ing-wen ao condenar a invasão russa da Ucrânia no mês passado.

    No mês passado, Taiwan anunciou que começou a impor sanções econômicas contra a Rússia. As autoridades disseram que os principais fabricantes de chips de Taiwan, que respondem por mais da metade da produção mundial de chips semicondutores, se comprometeram a cumprir a medida.

    Quando perguntado sobre as diferenças entre Taiwan e Ucrânia, J. Michael Cole, um membro sênior de Taipei do Global Institute Taiwan disse que o papel indispensável da ilha nas cadeias de suprimentos globais “muda a forma como os países – a comunidade internacional – calcularão sua resposta às a ameaça de, ou a invasão contra Taiwan.”

    O Escritório de Assuntos de Taiwan da China não respondeu a um pedido de comentário.
    Desafios adiante

    Embora o papel de Taiwan como principal centro de semicondutores possa ser indispensável para o mundo agora, os especialistas acreditam que há desafios para a ilha manter sua vantagem.

    A escassez de oferta global de chips já levou muitos países a tomar medidas para quebrar sua dependência de Taiwan.

    Na semana passada, o Senado dos EUA aprovou um plano de US$ 52 bilhões para investir na pesquisa, projeto e fabricação de chips semicondutores nos Estados Unidos.

    A maior fabricante de chips da China, a Semiconductor Manufacturing International Corp (SMIC), prometeu investir US$ 5 bilhões em capacidade extra este ano.

    “Neste momento, China, EUA e União Européia estão buscando as chamadas tecnologias de semicondutores de próxima geração”, disse Lee.

    “Entendemos que os desafios estão chegando e precisamos manter nossa liderança em semicondutores por meio de pesquisa e desenvolvimento e, mais importante, cultivando talentos qualificados que apoiem o sucesso de Taiwan”, acrescentou.

    Em resposta aos desafios, Taiwan recentemente destinou US$ 300 milhões para programas de pós-graduação focados em chips para treinar a próxima geração de engenheiros de semicondutores.

    No mês passado, também aprovou uma nova legislação que exige que aqueles que trabalham em funções-chave de tecnologia busquem permissão das autoridades antes de visitar a China continental.

    À medida que as discussões sobre o futuro de Taiwan crescem, Lee acredita que a melhor maneira de manter a ilha segura é através de uma combinação de força militar e econômica.

    “Essa força vem não apenas da força militar, mas também da força econômica.”

    — Will Ripley e Wayne Chang contribuíram com reportagem de Taipei, Taiwan.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN