Tesouro Direto volta a ser atraente para investidores

Programa opera em alta com aumento da inflação e juros

Alisson Negrinida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Com as altas na inflação e na taxa básica de juros, o Tesouro Direto voltou a ser uma operação atraente para os investidores iniciantes. O número de pessoas posicionadas no programa é o maior da série histórica.

Apesar da instabilidade em meio à resolução da PEC dos Precatórios, as taxas operam em constante alta nas últimas semanas. E, além do retorno, o investimento se destaca pela estabilidade.

A planejadora financeira Deise Machado Fina, por exemplo, faz investimentos desse tipo há quatro anos. Ela diversifica a carteira para ter opções de resgate imediato ou para o futuro.

“Para reserva de emergência, que é aquele investimento que eu vou precisar mais no curto prazo, eu busco investir nos tesouros que são indexados à Taxa Selic”, disse Deise à CNN.

“Para longo prazo, pensando na minha reserva de aposentadoria, eu busco investimentos que me paguem em ganho real acima da inflação, ou seja, o tesouro IPCA.”

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um título emitido pelo Tesouro Nacional para pessoas físicas. Na prática, ao investir, é como se emprestássemos o dinheiro para o governo e depois ele é devolvido com juros.

Mais Recentes da CNN