Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Twitter irá sinalizar todo conteúdo que contenha links para mídia estatal russa

    Medida vai além das etapas anteriores que o Twitter tomou nos últimos anos para rotular as contas da mídia estatal russa na plataforma

    Twitter: empresa não permite publicidade de meios de comunicação estatais desde 2019
    Twitter: empresa não permite publicidade de meios de comunicação estatais desde 2019 27/9/2013 REUTERS/Kacper Pempel/Illustration

    Da CNN*

    Ouvir notícia

    O Twitter agora rotulará todo o conteúdo que contém links para a mídia estatal russa e rebaixará esse conteúdo por algoritmos, disse a empresa, já que as plataformas de tecnologia estão sob maior pressão para responder à invasão da Ucrânia pela Rússia.

    A medida vai além das etapas anteriores que o Twitter —plataforma pela qual o presidente urcraniano, Volodymyr Zelensky, tem se comunicado domesticamente e com a comunidade internacional— tomou nos últimos anos para rotular as contas da mídia estatal russa na plataforma.

    Desde o início da invasão, a “maioria esmagadora” do conteúdo da mídia estatal russa que aparece no Twitter foi compartilhada por indivíduos, não pelas próprias contas das organizações de mídia estatal, disse a empresa.

    Na semana passada, indivíduos compartilharam mais de 45.000 tweets por dia contendo mídia de órgãos estatais russos.

    A mudança de segunda-feira (28) significará que qualquer link compartilhado por um usuário para o site de uma organização de mídia estatal russa receberá automaticamente um rótulo, alertando os espectadores de que o tweet “linka para um site de mídia afiliado ao estado russo”.

    “Além do rótulo, reduziremos a visibilidade e a amplificação desse conteúdo em todo o site, não importa de quem seja”, disse o porta-voz do Twitter, Trenton Kennedy.

    “Isso significa que os Tweets que compartilham conteúdo de mídia estatal não serão amplificados –eles não aparecerão na Pesquisa Principal e não serão recomendados pelo Twitter”.

    O conteúdo da mídia estatal de outros países também receberá o mesmo tratamento “nas próximas semanas”, acrescentou Kennedy.

    O Twitter não permite publicidade de meios de comunicação estatais desde 2019, e a empresa suspendeu todos os anúncios na Ucrânia e na Rússia na semana passada em meio à crise para priorizar as informações de segurança pública.

    A medida segue os pedidos dos líderes do governo para que os gigantes da tecnologia reprimam a propaganda pró-Rússia, inclusive aplicando controles algorítmicos que limitam a amplificação e a recomendação da mídia apoiada pela Rússia.

    Mídias sociais na Rússia

    Na sexta-feira (25), um dia depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, Moscou disse que estava limitando parcialmente o acesso ao Facebook, da Meta Platforms Inc, acusando a empresa de “censurar” a mídia russa.

    A plataforma reagiu. O chefe de Política de Segurança do Facebook, Nathaniel Gleicher, anunciou no sábado (26) que proibiu a mídia estatal russa de veicular anúncios e monetizar na plataforma.

    “Essas mudanças já começaram a ser implementadas e continuarão no fim de semana. Estamos monitorando de perto a situação na Ucrânia e continuaremos compartilhando as medidas que estamos tomando para proteger as pessoas em nossa plataforma”, afirmou o executivo.

    O YouTube, do Google, também bloqueou a mídia estatal russa RT e suspendeu sua capacidade de monetizar seu conteúdo na plataforma globalmente, anunciou gigante do vídeo no sábado.

    *Com informações de Aditi Sangal Jessie Yeung Adam Renton Rob Picheta e Ed Uprightda, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN