Veja fundos imobiliários recomendados por especialistas para investir em março

Fundos mais indicados foram o RBR High Grade e o CSHG Real Estate, ambos com cinco recomendações

Investidores de FIIs devem ficar atentos ao cenário externo
Investidores de FIIs devem ficar atentos ao cenário externo Diogo Moreira/MáquinaCW

Artur Nicocelido CNN Brasil Business

Em São Paulo

Ouvir notícia

A invasão russa no território ucraniano deve ser ponto de atenção para os investidores de fundos imobiliários. 

O movimento de Vladimir Putin desencadeou uma alta nos preços das commodities, sobretudo o petróleo, que está em US$ 110.

Esse cenário de guerra pode fazer com que o Banco Central brasileiro eleve a taxa Selic a um patamar ainda maior que o previsto para tentar controlar a inflação, de acordo com o relatório do BB Investimentos.

Embora a inflação projetada para o ano de 2022 seja de 5,6%, de acordo com o Boletim Focus divulgado na quarta-feira (2), especialistas projetam que o índice pode continuar subindo por conta dos efeitos da guerra na Ucrânia. O aumento no preço do pão, das carnes, gasolina e gás de cozinha deve chegar ao bolso dos brasileiros.

A alta na taxa de juros faz com que os investimentos de renda fixa fiquem mais atrativos que a renda variável.

Especialistas do BTG Pactual destacaram ainda que devido ao movimento de aversão ao risco, também fruto da crise na Ucrânia, houve um aumento no fluxo cambial do dólar —que registrou alta de 0,28% na última semana de fevereiro— e a abertura das curvas de juros nos Estados Unidos e no Brasil.

“Como consequência, o mercado de renda variável, inclusive os fundos imobiliários, foram impactados negativamente”. No último mês, o IFIX, índice de fundos de investimentos imobiliários, teve uma queda de 1,29%.

Carteira de março

Para a carteira de fundos de março do CNN Brasil Business, foram analisadas as indicações de oito corretoras e bancos: BTG Pactual, XP, BB Investimentos, Genial, Guide, Warren, Órama e Terra Investimentos

Os fundos mais recomendados foram o RBR High Grade e o CSHG Real Estate, com cinco recomendações.

Saiba o que os analistas disseram sobre os FIIs com maiores recomendações para março:

RBR High Grade

Ticker: RBRR11

Comentário: Genial Investimentos

O RBRR11 é o fundo imobiliário da RBR Asset Management. Seu objetivo é investir em papéis com boa qualidade de crédito.

Em setembro, a gestora mudou a classificação dos CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) para antecipação de locação, unidades residenciais prontas, locação multidevedor (ativos com lastro no pagamento de aluguéis de diversos devedores) e carteira pulverizada (operações com lastro em contrato de compra, venda e financiamento de imóveis).

A carteira do fundo é composta por 41 CRIs, dos quais todos se encontram adimplentes. O principal risco da carteira são os créditos corporativos.

Nossa tese de recomendação deste ativo se baseia na qualidade de suas operações, dado que mais da metade de suas garantias estão localizadas em Pinheiros, Jardins e Faria Lima, em São Paulo. As regiões trazem resiliência ao portfólio mesmo em momentos de estresse no mercado, como foi o caso da pandemia.

CSHG Real Estate

Ticker: HGRE11

Comentário: BTG Pactual

O CSHG Real Estate apresentou uma queda de 1,19% em fevereiro. No mês, o fundo concluiu a primeira locação do Ed. Paulista Star (em São Paulo), impactando a vacância do fundo somente no mês subsequente.

Durante o ano de 2021, foi realizada uma nova medição de área dos ativos e haverá atualização da área locável do Ed. Paulista Star. Assim, seguimos confiantes com a tese de investimentos do HGRE11, devido ao elevado desconto em relação em seu valor patrimonial e pelo fato de acreditarmos que as locações dos ativos vagos tendem a destravar rendimentos interessantes para o fundo mais para frente.

Bresco Logística

Ticker: BRCO11

Comentário: XP

O Bresco Logística tem por objetivo a obtenção de renda mediante locação ou arrendamento, com a exploração comercial de empreendimentos imobiliários nos segmentos logísticos ou industriais.

O BRCO11 é um fundo com um portfólio de ativos de alta qualidade e bem localizados (próximos da cidade de São Paulo), composto por 11 propriedades.

Em geral, os imóveis do fundo são de alto padrão construtivo, possuem elevada taxa de ocupação (100%) e boa parte de seus contratos são atípicos (48%), o que traz maior segurança em períodos de incertezas. A maior parte dos vencimentos está concentrada a partir de 2025.

Ainda que o fundo possua inquilinos com baixo risco de inadimplência, alta exposição ao e-commerce e acumula queda no ano, acreditamos que o BRCO11 está negociando em patamares atrativos ao considerar a qualidade do seu portfólio.

VBI Prime Properties

Ticker: PVBI11

Comentário: XP

O VBI Prime Properties tem o objetivo de investir em imóveis com certificado de conclusão de obra total ou parcial, direitos reais sobre imóveis relacionados e destinados ao segmento corporativo ou comercial.

O PVBI11 é um fundo com um portfólio de ativos de alta qualidade e bem localizados em regiões consideradas como premium na cidade de São Paulo.

Acreditamos que o fundo está bem posicionado para a retomada do mercado de escritórios e para o aumento de aluguel real (acima da inflação), além de os inquilinos serem companhias bem consolidadas e em grande parte do setor de saúde e financeiro.

Mais Recentes da CNN