Veja opções de investimentos em renda fixa e renda variável para 2022

Na renda fixa, Tesouro Selic pode ganhar espaço na carteira do investidor; na renda variável, especialistas apostam no setor de commodities

Nesta quinta-feira (1º) será cobrada taxa de quem tem mais de R$ 10 mil em títulos do Tesouro
Nesta quinta-feira (1º) será cobrada taxa de quem tem mais de R$ 10 mil em títulos do Tesouro Foto: Austin Distel/Unsplash

Vinícius Silvacolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

O ano de 2022 não deve ser tranquilo para os investidores. A possibilidade do surgimento de novas variantes do coronavírus, as eleições e novas altas na taxa básica de juros podem fazer com que o mercado fique mais volátil.

O CNN Brasil Business listou, com a ajuda de especialistas, opções de ativos para este ano. De acordo com agentes do mercado, há espaço tanto na renda fixa, quanto na renda variável. Confira:

Renda fixa

Segundo Guilherme Gentile, head do aplicativo Renda Fixa, no atual patamar da Selic, de 9,25%, é possível encontrar opções com um retorno de mais de um dígito ao mês. “O investidor deve optar por ativos de curto a médio prazo, principalmente os indexados ao CDI, já que a taxa Selic está em tendência de alta justamente para conter o avanço da inflação”, afirmou.

Dessa forma, para Ricardo Oliboni, sócio da Axia Investing, a alta da Selic faz com que o Tesouro Selic ganhe mais importância dentro de uma carteira de investimentos.

“O Tesouro Selic volta a ser lembrado, pois, provavelmente teremos um novo aumento devido ao cenário político, aumento da moeda americana e alta da inflação no país”, disse.

Outros produtos de renda fixa, como as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), também podem compor a carteira.

“As LCIs e as LCAs são boas opções para 2022 e oferecem um rendimento mais alto, com um risco um pouco maior em relação ao CDB, por exemplo”, disse.

Como a inflação do país, que já alcança quase 11% no acumulado dos últimos 12 meses, promete continuar em alta por aqui, o investidor também pode buscar produtos que se beneficiem da alta do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

“Outras alternativas podem ser os investimentos indexados ao IPCA, mas é importante que, nesse caso, o investidor opte por ativos mais curtos, já que com a subida da taxa Selic, a tendência da inflação é baixar, o que afetaria diretamente a rentabilidade dos ativos atrelados a esse indexador”, afirmou Gentile.

Renda variável

Apesar do tombo de 12% do Ibovespa, o principal índice acionário do país, no ano passado, a renda variável também pode ocupar uma parcela da carteira em 2022, segundo os especialistas, principalmente no setor de commodities.

De acordo com os agentes do mercado, o Ibovespa está com preços descontados, dado as incertezas macroeconômicas e políticas que o país passa, mas que, no longo prazo, devem ser resolvidas. Dessa forma, os preços começam a ficar interessantes e podem ser atrativos neste ano.

“Para quem está disposto a ‘tomar’ um pouco mais de risco, a Bolsa de Valores está barata, grande parte dos papéis estão custando abaixo do preço justo, valendo menos que o seu valor patrimonial”, disse Oliboni. “Pensando mais a longo prazo, a bolsa é a melhor opção para o investidor mais arrojado”, concluiu.

Mais Recentes da CNN