Venda de carros é a menor em 15 anos para meses de fevereiro

Na comparação com fevereiro de 2021 houve redução de 24%

Fábricação do carro Model 3 da Tesla em Xangai, China
Fábricação do carro Model 3 da Tesla em Xangai, China 07/01/2020REUTERS/Aly Song

Cleide Silva, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Apesar de ter apresentado uma pequena recuperação de quase 3% em relação a janeiro, mesmo com menos dias úteis, as vendas de automóveis e comerciais leves em fevereiro somaram 120,7 mil unidades, o pior resultado para o mês em 15 anos.

Na comparação com fevereiro de 2021 houve redução de 24%. Na soma do bimestre os dados também são negativos, com queda de 26%, para 237,9 mil unidades.

Alguns modelos ainda estão em falta no mercado por causa da escassez de semicondutores, problema que continua obrigando as fabricantes a darem férias coletivas ou fazerem dispensas temporárias (lay-off) de funcionários.

A falta dos itens eletrônicos começou no final de 2020, foi muito crítica em 2021 e o mercado esperava uma melhora para este ano, mas o conflito entre Rússia e Ucrânia pode voltar a aprofundar a crise de desabastecimento.

Carros mais vendidos

A Fiat segue na liderança do mercado e, no mês passado, respondeu por 21,9% das vendas de automóveis e comerciais leves.

No segundo lugar está a General Motors, com 14,4%, após recuperar parte do mercado perdido quando a fábrica que produz o modelo ficou parada por quase cinco meses, no ano passado.

Na sequência estão Hyundai (11,1%) e Toyota (11%). A Volkswagen caiu para a quinta colocação, com 9,7%. A marca alemã operou com apenas um turno de trabalhado na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) a partir de novembro e nesta segunda-feira (2) voltou a trabalhar em dois turnos, com o retorno de cerca de mil funcionários que estavam em lay-off.

Na lista dos modelos mais vendidos em fevereiro, a Fiat Strada segue no topo, com 14 mil unidades comercializadas, seguida por Hyundai HB20 (11,8 mil), Chevrolet Onix (11,7 mil), Jeep Compass (9,4 mil) e Volkswagen T-Cross (8,9 mil).

Os dados obtidos no mercado são preliminares e não incluem caminhões e ônibus. Os números oficiais devem ser divulgados na quinta-feira pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Na terça-feira (8) a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentará dados de produção, exportações e empregos, entre outros.

Mais Recentes da CNN