Vendas do varejo crescem 2,5% em janeiro, aponta índice setorial

Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) registrou alta de 14,4%

Pessoas caminham em rua de comércio popular no Rio de Janeiro
Pessoas caminham em rua de comércio popular no Rio de Janeiro Reuters

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

As vendas no varejo em janeiro de 2022 cresceram 2,5%, descontada a inflação, em comparação com igual mês de 2021. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) registrou alta de 14,4%.

“Como a base de comparação é o início de 2021, momento no qual ainda enfrentávamos uma pior fase da pandemia, o abrandamento de medidas de isolamento continua a favorecer o desempenho de alguns setores na comparação com janeiro de 2021. Efeitos de calendário também colaboraram para a alta. Em janeiro de 2022, por conta da composição dos dias do feriado de ano novo, houve um dia útil a mais”, explica a empresa.

Descontando esse efeito, o crescimento nominal seria de 13,9% e, descontando efeitos inflacionários, de 2,1%.

“O comércio varejista se mantém em recuperação. É o terceiro mês seguido de alta nas vendas. Isso está relacionado com a volta gradativa à rotina, que foi bastante afetada pelo agravamento da covid-19 no fim de 2020 e nos primeiros meses do ano passado, mas também ao bom comportamento de alguns setores do varejo. Neste mês, por exemplo, podemos destacar positivamente o setor o setor de Drogarias e Farmácias”, afirma em nota Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo.

Setores

Descontada a inflação e com o ajuste de calendário, o macrossetor de Bens Não Duráveis acelerou em relação a dezembro de 2021, com destaque para os segmentos de Drogarias e Farmácias.

Os macrossetores de Bens Duráveis e Semiduráveis registraram desaceleração na passagem mensal. Em Bens Duráveis e Semiduráveis, um dos segmentos que mais contribuíram para a desaceleração foi Móveis, Eletro e Depto. enquanto, em Serviços, foi o segmento de Turismo e Transporte.

Regiões

De acordo com o ICVA deflacionado e com ajuste de calendário, todas as regiões apresentaram crescimento em relação a janeiro do ano passado. A região Norte registrou alta de 9,7%, seguida da região Sul (+6,5%), Nordeste (+1,7%), Centro-Oeste (+1,4%) e Sudeste (+1,0%).

Segundo o ICVA nominal com ajuste de calendário na comparação com janeiro de 2021, as vendas na região Norte cresceram 19,2%, seguida da região Sul (+17,3%), Nordeste (+14,8%), Centro-Oeste (+13,1%) e Sudeste (+12,3%).

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro, de acordo com as vendas realizadas em 18 setores mapeados pela Cielo, desde pequenos lojistas a grandes varejistas. Eles respondem por 1,3 milhão de varejistas credenciados à companhia. O peso de cada setor no resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho no mês.

Mais Recentes da CNN