53% dos brasileiros acreditam que a economia vai melhorar nos próximos seis meses

Maior parte da população considera o momento econômico regular, ruim ou péssimo, mas avalia que houve avanço em relação ao primeiro trimestre e projeta com otimismo 2024

Segundo a CNI, otimismo sobre o futuro pode estar associado com a percepção de melhora da situação econômica em comparação com períodos passados
Segundo a CNI, otimismo sobre o futuro pode estar associado com a percepção de melhora da situação econômica em comparação com períodos passados 15/12/2020. REUTERS/Amanda Perobelli

Pedro Teixeirada CNN

Brasília

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nesta terça-feira (24) a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira-Economia e População. O material apontou que para 53% da população brasileira acima de 16 anos, a economia do país vai melhorar nos próximos seis meses.

Segundo a CNI, este otimismo sobre o futuro pode estar associado com a percepção de melhora da situação econômica em comparação com períodos passados. Para 45% dos entrevistados, a situação econômica atual está melhor que a situação econômica dos últimos seis meses.

A pesquisa também aponta que 49% dos brasileiros entendem que o nível de preços dos produtos consumidos aumentou nos últimos seis meses e, para 45%, o nível de preços desses produtos aumentará nos próximos seis meses.

Problemas do Brasil

Serviços públicos, como educação, saúde, transporte e segurança, foi o problema mais citado pela população quando perguntados sobre qual é o principal problema do Brasil.

Em segundo lugar, os entrevistados indicaram respostas associadas ao mercado de trabalho, como falta de emprego, salários baixos, condições de trabalho, entre outros, foram citados por 28% do total, sendo que, para 17% é o principal problema.

A pobreza e a desigualdade do país foram citadas por 23% das pessoas como o terceiro maior problemas do país.