Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apesar de bilionário, prejuízo causado pelo furacão Idalia pode não ser tão alto; entenda

    Segundo estudo, danos em Big Bend, na Flórida, podem custar entre US$ 12 bilhões e US$ 20 bilhões

    Danos desta vez teriam sido maiores se não fosse por dois fatores: a velocidade relativamente rápida que Idália se movia pela região e onde atingiu a costa
    Danos desta vez teriam sido maiores se não fosse por dois fatores: a velocidade relativamente rápida que Idália se movia pela região e onde atingiu a costa Joe Raedle/Getty Images

    Matt Eganda CNN

    O furacão Idalia causou danos de bilhões de dólares nos Estados Unidos, mas o preço não será tão alto quanto outros grandes furacões, disse a Moody’s Analytics nesta quinta-feira (31).

    De acordo com estimativas preliminares de custos da Moody’s, o furacão Idalia causou entre US$ 12 bilhões e US$ 20 bilhões em danos e perda de produção.

    Para contextualizar, o furacão Ian, que atingiu o oeste da Flórida no ano passado como uma tempestade de categoria 4, causou danos totais estimados em US$ 112,9 bilhões nos Estados Unidos, de acordo com o Centro Nacional de Furacões. Isso o tornou o terceiro furacão mais caro já registrado nos EUA.

    Os danos desta vez teriam sido maiores se não fosse por dois fatores: a velocidade relativamente rápida que Idália se movia pela região e onde atingiu a costa.

    “Ao contrário de outros eventos recentes, a maior parte [do custo] não vem de um punhado de regiões que foram dizimadas, mas sim de uma grande área multiestadual que sofreu danos significativos, mas não catastróficos”, disse Adam Kamins, diretor de economia regional da Moody’s Analytics, em um relatório.

    Kamins disse que “por acaso” a tempestade atingiu Big Bend, na Flórida, uma região que tem menos pessoas e estruturas do que outros lugares que foram atingidos por grandes desastres naturais.

    Não só isso, mas Kamins observa que os valores das propriedades em Big Bend são mais baixos do que no resto do estado. Isso também está suprimindo as estimativas de danos.

    “Idalia pode não ficar na história como um evento especialmente custoso, mas à medida que as alterações climáticas levam a tempestades mais frequentes que podem intensificar-se rapidamente, eventos como este vão se tornar mais comuns ao longo do tempo”, escreveu Kamins no relatório.

    A Moody’s RMS planeja divulgar estimativas oficiais de perdas seguradas nas próximas duas semanas.

    Veja também: Ibovespa fecha em queda com preocupação sobre cenário fiscal; dólar sobe

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original