Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Aprovação do marco fiscal permite ampliar investimentos previstos para infraestrutura, diz Renan Filho

    Em entrevista, ministro dos Transportes também comentou sobre Novo PAC e ferrovias

    O ministro dos Transportes, Renan Filho, em entrevista ao programa "Bom Dia, Ministro"
    O ministro dos Transportes, Renan Filho, em entrevista ao programa "Bom Dia, Ministro" Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

    Luiz Araújo, do Estadão Conteúdo

    O ministro dos Transportes, Renan Filho, disse que a aprovação do marco fiscal no Congresso traz alívio para o governo e permite avançar em investimentos previstos no setor de infraestrutura.

    “Finalmente o Brasil quebrou as amarras do inexequível teto de gastos e tem regras novas”, afirmou ao programa Bom Dia, Ministro, da EBC.

    Após o lançamento do Novo PAC, o ministro cobrou o Legislativo diversas vezes pela aprovação do novo arcabouço, tido como fundamental para o andamento das obras prometidas.

    “O Brasil vinha desequilibrado pelo teto de gastos. Por um lado era uma regra que não era cumprida e por outra tolhia a capacidade de investimentos”, disse Renan, em entrevista.

    O ministro dos Transportes pontua que o novo marco permitirá maiores investimentos. “A nova regra vai permitir que a gente reduza o endividamento do Brasil, a meta do Governo Federal é zerar o déficit em 2 anos”, concluiu.

    Novo PAC

    No programa da EBC, Renan Filho respondeu perguntas de rádios locais de todas as regiões do país, focando em abordar obras já anunciadas no PAC. “Eu não quero lançar planos sem ter recurso, se não, não adianta”, pontuou o ministro.

    O chefe da pasta dos Transportes também comentou sobre a expectativa para novos leilões e repactuações de concessões rodoviárias.

    Ferrovias

    Sobre ferrovias, Renan voltou a destacar que, embora tenha havido poucos anúncios dentro do Novo PAC, o governo prepara um plano específico para obras no setor ferroviário. “Vamos viver o maior ciclo de planejamento, investimento e execução de obras ferroviárias em muito tempo”, disse.

    Segundo o ministro, o governo planeja realizar os investimentos em dois momentos. “Nós estamos trabalhando para levantar novos recursos para investimentos ferroviários, ou privado ou público”, indicou Renan.

    O ministro dos Transportes reforça a importância desse investimento acontecer e ressalta que será anunciado um adendo ao plano nacional ferroviário para tratar da transição energética. “O trem emite menos carbono e precisa de menos recursos para manutenção”, ressaltou.

    Veja também: Câmara aprova novo marco fiscal