Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bancos norte-americanos reduzem expectativa do PIB da China em 2023 após série de dados fracos

    Morgan Stanley e JP Morgan colocaram perspectivas de crescimento do país abaixo da meta chinesa

    Morgan Stanley reduziu expectativa para 4,7%
    Morgan Stanley reduziu expectativa para 4,7% REUTERS/Lucas Jackson/File Photo

    da Reuters

    O Morgan Stanley é o mais recente a cortar a previsão de crescimento econômico da China para este ano, após uma série de dados decepcionantes do país e preocupações com seu setor imobiliário.

    O banco de Wall Street agora vê crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China de 4,7% este ano, abaixo da previsão anterior de 5%, de acordo com uma nota divulgada por economistas do banco especializados na economia chinesa na última quarta-feira (16).

    O Morgan Stanley também reduziu a previsão do PIB chinês de 2024 para 4,2%, de 4,5%.

    Nesta semana, o JPMorgan cortou a previsão de expansão do PIB da China em 2023 para 4,8%, de 5% antes, enquanto o Barclays reduziu para 4,5%.

    Pequim havia estabelecido uma meta de crescimento de cerca de 5% para este ano.

    O Morgan Stanley reduziu as previsões para “considerar uma desaceleração mais acentuada do capex (despesas de capital) em meio à desalavancagem no setor imobiliário e pelos veículos de financiamento dos governos locais (LGFVs), com efeitos indiretos sobre o consumo”, disse o grupo de economistas.

    O setor imobiliário da China enfrenta uma crise de liquidez desde o final de 2021, quando o China Evergrande Group entrou em colapso e desencadeou uma série de inadimplências.