Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Black Friday impulsiona buscas no Google por viagens; destinos nacionais lideram

    À CNN Rádio, o head de negócios para Mobilidade do Google Brasil vê maior otimismo do setor de turismo desde a pandemia

    Amanda Garcia com produção de Bel Camposda CNNDiego Mendes

    Uma pesquisa do Google, obtida com exclusividade pela CNN, apontou que as buscas dos brasileiros sobre viagens foram impulsionadas com a proximidade da Black Friday – que acontece na próxima sexta-feira, dia 26.

    De acordo com a plataforma, os termos na categoria viagens, associados à data, que tiveram o maior volume de buscas na semana de 7 a 13 de novembro foram passagens aéreas, viagens, hotéis e pacotes de viagem.

    Em entrevista à CNN Rádio, o head de negócios para o segmento de mobilidade do Google Brasil, Gustavo Pena, disse que a demanda reprimida depois de quase 2 anos de confinamento devido à pandemia, fez acelerar as pesquisas dentro de todas as áreas de turismo.

    “A aceleração acontece em companhias aéreas, ônibus, acomodações, cruzeiros. Começou em junho e julho, com pico agora em outubro e novembro, puxado pela Black Friday”, disse.

    Pena explicou que o levantamento também trouxe o dado de que os brasileiros colocam viajar em primeiro lugar a respeito do que os consumidores mais sentem falta de fazer. Segundo ele, a vacinação no país “dá segurança” à população neste momento.

    Gustavo divide as pesquisas em duas vertentes: a de maiores crescimentos e top destinos. “O que está crescendo em novembro são os destinos são nacionais. A grande maioria cidades litorâneas, como Porto Seguro, Salvador, Paraty, Natal e Maragogi.”

    Já os destinos em volume, o Rio de Janeiro aparece em primeiro lugar, seguido por Porto Seguro. De acordo com ele, só um destino internacional aparece: Orlando, nos Estados Unidos.

    O head do Google Brasil acredita que as buscas ainda serão intensificadas no final do ano e começo de 2022. “Não sabemos em até quanto tempo a recuperação completa vai acontecer, mas as perspectivas são positivas, o que a gente vê com os players do mercado e subsegmentos é o maior otimismo desde o início da pandemia, podem acontecer solavancos, mas no curto-prazo a resposta é sim.”