Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas da Europa fecham em alta, com expectativa por decisões de BCs

    Índice Stoxx 600 subiu 0,12%, a 460,58 pontos

    Matheus Andrade, especial para a AE, do Estadão Conteúdo

    As bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira (12) no começo de uma semana marcada pela decisão de política monetária de importantes bancos centrais. Banco Central Europeu (BCE), Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) definem sua postura nos próximos dias, com eventuais ajustes que podem impactar os mercados acionários.

    Neste cenário, o índice Stoxx 600 subiu 0,12%, a 460,58 pontos.

    O CME indica mais de 78% de chance de uma pausa nas altas juros na decisão monetária desta quarta-feira (14) pelo Fed. A projeção de pausa também é prevista pelo Goldman Sachs.

    “A liderança do Fed sinalizou que vê a pausa como o curso prudente porque a incerteza sobre os efeitos defasados dos aumentos de juros que já foram realizados e o impacto do crédito bancário mais apertado aumentam o risco de aperto excessivo acidental.”

    Recentemente, o BCE deixou claro que pretende elevar juros em pelo menos mais duas ocasiões, nesta semana e no próximo mês, uma vez que a inflação na zona do euro segue muito acima da meta oficial de 2%.

    O cenário base da Oxford Economics continua sendo de que a economia dos Estados Unidos entrará em recessão no segundo semestre de 2023 e que o ciclo de rebaixamento dos lucros por ação continuará à medida que as margens de lucro se contraírem.

    “Acreditamos que as ações terão dificuldade em avançar nesse ambiente”, avalia.

    Entre as empresas, o grupo varejista francês Casino Guichard-Perrachon, que está altamente endividado, recebeu uma proposta de fusão com a operadora de hipermercados francesa Auchan, segundo fontes afirmaram ao Le Figaro. Na semana passada, o Casino encerrou negociações para uma possível aliança com a rede francesa Teract.

    As ações da companhia subiram 10,28%. Em Paris, o CAC 40 avançou 0,52%, a 7.250,35 pontos. Em Zurique, a ação do UBS subiu cerca de 0,82% após o gigante bancário suíço anunciar que concluiu a aquisição do Credit Suisse, cujos problemas financeiros abalaram os mercados globais meses atrás.

    Já os papéis da Adidas subiram 5,50% em Frankfurt depois que o Bernstein elevou para US $112,32 por ação de US$ 91,63 sua expectativa para a empresa. Na cidade, o DAX subiu 0,93%, a 16.097,87 pontos.

    Em Londres, o FTSE 100 avançou 0,11%, a 7.570,69 pontos. Em Milão, o FTSE MIB teve alta de 0,91%, a 27.410,47 pontos. Em Madri, o Ibex35 ganhou 0,37%, a 9.344,40 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 subiu 0,30%, a 5.984,40 pontos.