Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Braskem vai indenizar Maceió em R$ 1,7 bi por afundamento de solo em 5 bairros da cidade

    Prefeitura da capital alagoana disse que recursos do acordo serão destinados à realização de obras estruturantes no local e à criação do Fundo de Amparo aos Moradores (FAM)

    da Reuters

    A Braskem anunciou nesta sexta-feira (21) que acertou acordo com Maceió para pagamento de R$ 1,7 bilhão relacionado a indenização, compensação e ressarcimento da cidade por conta dos danos causados pelo afundamento de solo ocorrido na capital alagoana.

    A empresa afirmou que o acordo cobre “todo e qualquer dano patrimonial e extrapatrimonial por ele (Maceió) suportado” e que está sujeito à homologação da Justiça.

    A companhia também afirmou que, dos R$ 1,7 bilhão, cerca de R$ 700 milhões já estavam provisionados.

    A prefeitura de Maceió afirmou em comunicado à imprensa que os recursos do acordo serão destinados à realização de obras estruturantes na cidade e à criação do Fundo de Amparo aos Moradores (FAM).

    “É preciso destacar que o acordo não invalida as ações ou negociações entre a Braskem e os moradores das regiões afetadas”, afirmou a prefeitura, citando que cinco bairros – Bebedouro, Mutange, Pinheiro, Bom Parto e Farol – foram afetados pelo afundamento iniciado em 2018 em meio a atividades de mineração da companhia.

    Para analistas do Citi, a celebração deste acordo é mais um passo relevante para a resolução do incidente. Eles calculam que a provisão adicional de R$ 1 bilhão representa R$ 1,26 da ação — 5% do preço atual –, sem considerar qualquer benefício fiscal.

    “Além disso, a empresa ainda possui algumas discussões pendentes que não estão totalmente provisionadas”, ponderaram Gabriel Barra e equipe em relatório a clientes nesta sexta-feira. Na véspera, os papéis da Braskem fecharam a R$ 24,58.