Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Carga de energia deve crescer menos em 2021 do que previsto anteriormente

    Os órgãos citaram ainda a perspectiva de queda de atividade no primeiro trimestre, que levou a uma revisão da projeção de PIB de 2021 de 3,3% para 3%

    Torres de energia
    Torres de energia Foto: Reprodução/Pixabay

    Roberto Samora,

    da Reuters

     A carga de energia elétrica do Brasil deverá crescer 3,2% em 2021, estimaram nesta sexta-feira (26) órgãos oficiais, que antes tinham apontado aumento de 3,4% para este ano.

    A revisão foi realizada após um arrefecimento do ritmo de recuperação observado ao final de 2020, disseram o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em boletim.

    Os órgãos citaram ainda a perspectiva de queda de atividade no primeiro trimestre, que levou a uma revisão da projeção de PIB de 2021 de 3,3% para 3%.

    Para o médio e longo prazos, as previsões de carga de energia foram assim estimadas: aumento de 3,4% em 2022; altas de 3,6% em 2023 e 2024; e avanço 3,5% em 2025.

    Na média de 2021 a 2025, o crescimento estimado é de 3,5% ao ano, ante 3,6% na previsão anterior.