Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conflito mais amplo em Israel pode elevar inflação, diz autoridade do BCE

    Klaas Knot, presidente do banco central holandês e membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), comenta sobre preço do petróleo em cenário de conflito e níveis atuais das taxas de juros

    Klaas Knot, presidente do banco central holandês
    Klaas Knot, presidente do banco central holandês 15/11/2022REUTERS/Willy Kurniawan

    da Reuters

    Os embates entre Israel e Hamas podem elevar a inflação na zona do euro se outras nações da região se envolverem no conflito, o que sustentaria assim o atual aumento nos preços do petróleo, disse nesta segunda-feira o presidente do banco central holandês e membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Klaas Knot.

    “Se o conflito aumentar significativamente o preço do petróleo por um longo período, isso seria, obviamente, um novo choque de alta na inflação”, disse Knot a repórteres.

    “Eu não esperaria um efeito duradouro sobre o preço do petróleo se o conflito continuar sendo um conflito regional entre Israel e Gaza, mas isso pode mudar se outras grandes nações da região se envolverem”, acrescentou.

    “No entanto, os países ocidentais dependem muito menos do petróleo do Oriente Médio atualmente do que na década de 1970, portanto, não podemos simplesmente comparar esta época com o que aconteceu naquela”, afirmou.

    Knot disse que estava confortável com o nível atual das taxas de juros, mas acrescentou que o BCE continuaria a monitorar de perto os preços da energia e os dados salariais, para verificar se os riscos para as perspectivas de inflação estavam piorando.

    “Por enquanto, os riscos para a inflação estão mais equilibrados do que há muito tempo”, avaliou. “Vamos monitorar reunião por reunião se esse continua sendo o caso.”

    *Publicado por Marien Ramos