Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conselho do FGTS define aumento de 42% no orçamento para financiamento habitacional em 2023

    Acréscimo de R$ 28,8 bilhões será voltado para o reforço do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida de habitação popular e para a linha de crédito habitacional Pró-Cotista

    Prédios em construção no Rio de Janeiro
    Prédios em construção no Rio de Janeiro 27/11/2020REUTERS/Pilar Olivares

    da Reuters

    O Conselho Curador do FGTS definiu um aumento de 42% no orçamento para financiamento habitacional este ano, para R$ 96,9 bilhões, contra anteriores R$ 68,1 bilhões, em reunião nesta terça-feira (25).

    O acréscimo de R$ 28,8 bilhões será voltado para o reforço do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida de habitação popular e para a linha de crédito habitacional Pró-Cotista.

    “Isso é muito importante para o mercado, dá uma confiança no mercado de que pode lançar empreendimento que não vai faltar recurso, as operações serão aceleradas”, disse Henriqueta Arantes, consultora da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

    “Não só estamos garantindo aos empresários essa segurança, mas também à sociedade, a certeza de que o FGTS continua cumprindo sua missão de atender às famílias de menor renda.”

    Na reunião, o conselho ainda aprovou a distribuição de 99% do lucro obtido pelo Fundo no ano passado, na ordem de R$ 12,7 bilhões, para pessoas com saldo no FGTS em 31 de dezembro de 2022.

    Na bolsa, as ações do setor reverberaram o cenário positivo para o setor de construção. Além da decisão do Conselho do FGTS, pesou a favor a perspectiva de queda de juros na reunião do Copom na próxima semana.

    Liderando as maiores altas do Ibovespa, Eztec fechou em alta de 6,21%, a 21,38 reais. MRV e Cyrela subiram 1% e 3,75%, respectivamente.

    O principal índice da bolsa brasileira avançou 0,55%, a 122.007,77 pontos. Fora do Ibovespa, Cury, Trisul, Direcional e JHSF também encerraram o pregão em terreno positivo.