Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Crescimento econômico de 3% é pouco, mas mais do que era esperado, diz Lula

    Dados divulgados pelo governo mostraram que PIB do Brasil cresceu 0,1% no terceiro trimestre, contrariando expectativas

    Lula destacou que o papel do BNDES é fazer o que as instituições privadas "não querem fazer"
    Lula destacou que o papel do BNDES é fazer o que as instituições privadas "não querem fazer" REUTERS/Liesa Johannssen

    da Reuters

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (6) que um crescimento econômico de 3% é pouco para o Brasil, mas é mais do que era esperado.

    Falando durante evento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Lula ressaltou que o país já surpreendeu “muita gente” este ano na economia.

    Dados divulgados pelo governo na terça-feira mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 0,1% no terceiro trimestre, contrariando expectativas de economistas de uma retração de 0,2%, segundo apontado por pesquisa da Reuters.

    Após a divulgação do dado, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que o Brasil poderá crescer mais de 3% neste ano e 2,5% em 2024.

    O presidente ainda minimizou as críticas de parte dos economistas sobre o endividamento do país ao afirmar que a questão não é um “problema” e que isso deve ser exposto ao mercado.

    “Nunca achei ruim que a pessoa tenha uma dívida se tiver dinheiro para pagar”, afirmou.

    Lula também destacou que o papel do BNDES é fazer o que as instituições privadas “não querem fazer” e que a instituição já “salvou o Brasil em muitos momentos”.

    “O mercado fica incomodado de ter um banco público fazendo o que eles deveriam fazer”, afirmou. “Nossa obrigação é arrumar dinheiro e fazer esse país crescer e ter salário e emprego”.

    Veja também: Governo federal quer estender Desenrola até 2024