Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dívida pública federal sobe 2,01% em agosto, a R$ 6,2 trilhões, informa Tesouro

    Segundo o Tesouro, o mês de agosto foi marcado pela maior aversão ao risco, com investidores precificando um cenário de juros altos por um período mais longo nas principais economias

    Títulos indexados à inflação representam 49,60% do estoque do Tesouro Direto
    Títulos indexados à inflação representam 49,60% do estoque do Tesouro Direto Casa da Moeda/Facebook/Reprodução

    Da CNN*

    São Paulo

    O estoque da dívida pública federal subiu 2,01% em agosto ante o mês anterior, para R$ 6,265 trilhões, informou o Tesouro Nacional nesta quarta-feira (27).

    Segundo o Tesouro, o mês de agosto foi marcado pela maior aversão ao risco, com investidores precificando um cenário de juros altos por um período mais longo nas principais economias.

    A equipe econômica ainda citou queda das bolsas e o aumento dos títulos nos EUA, em reflexo ao rebaixamento do rating do país pela Fitch, além das dificuldades financeiras de incorporadoras na China.

    A variação é resultado de emissão líquida no valor de R$ 59,27 bilhões, e pela apropriação positiva de juros, no valor de R$ 63,95 bilhões, neutralizado, em parte, pela transferência de títulos para a carteira do Banco Central, no valor de R$ 0,05 bilhão.

    No período, a dívida pública mobiliária federal interna (DPMFi) avançou 1,94%, para R$ 6,028 trilhões, enquanto a dívida pública federal externa (DPFe) teve alta de 3,71%, atingindo R$ 237,46 bilhões.

    A reserva de liquidez apresentou aumento, em termos nominais, de 3,30%, passando de R$ 991,85 bilhões, em julho, para R$ 1,024 trilhão, em agosto. O índice de liquidez corresponde a 7,92 meses em agosto.

    A participação dos papéis prefixados no total da dívida aumentou em agosto a 25,00%, de 24,65% no mês anterior. Já os títulos atrelados a índices de preços passou a 29,61%, de 30,21% antes, e os corrigidos pela taxa Selic aumentou a 41,39%, de 41,20%.

    Tesouro Direto

    As vendas no mês do Tesouro Direito foram de R$ 3,66 bilhões e os resgates de R$ 3,05 bilhões. A emissão líquida ficou em R$ 0,61 bilhão em agosto. O título mais demandado foi o Tesouro Selic (66,21%) e o estoque registrado é de R$ 121,61 bilhões, aumento de 1,35% em relação a junho. Títulos indexados à inflação representam
    49,60% do estoque do Tesouro Direto.

    *Com informações de Reuters