Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Economia do Reino Unido fica estagnada no 4º tri e evita recessão por pouco

    Ao longo de 2022, PIB britânico cresceu 4,0% depois de um crescimento de 7,6% em 2021

    Banco da Inglaterra previu na semana passada que o Reino Unido entraria numa recessão rasa, mas longa
    Banco da Inglaterra previu na semana passada que o Reino Unido entraria numa recessão rasa, mas longa 04/02/2023. REUTERS/Henry Nicholls

    Por David Milliken e William James, da Reuters

    A economia do Reino Unido ficou estagnada nos últimos três meses de 2022 – o suficiente para evitar entrar em recessão por enquanto – mas enfrenta duras perspectivas para 2023 já que as famílias continuam a lutar com a inflação de dois dígitos.

    Os dados mensais do Produto Interno Bruto para dezembro – um mês marcado por greves ferroviárias generalizadas e mau tempo – mostraram uma contração de 0,5%, disse o Agência para Estatísticas Nacionais, maior do que a previsão de recuo de 0,3%.

    “A economia contraiu acentuadamente em dezembro, o que significa que, no geral, não houve crescimento na economia nos últimos três meses de 2022”, disse o estatístico da agência Darren Morgan.

    A produção caiu 0,2% nos três meses até o final de setembro – quando muitas empresas fecharam brevemente para marcar o funeral da Rainha Elizabeth – e um segundo trimestre consecutivo de queda na produção teria atendido à definição usual de recessão da Europa.

    No entanto, é provável que a pausa seja apenas temporária.

    O Banco da Inglaterra previu na semana passada que o Reino Unido entraria numa recessão rasa, mas longa, começando no primeiro trimestre deste ano e durando cinco trimestres.

    O padrão de vida britânico foi afetado por um aumento da inflação, que atingiu um pico de 41 anos de 11,1% em outubro, e as empresas e famílias também sentirão um impacto crescente do rápido aumento das taxas de juros pelo banco central desde dezembro de 2021.

    A produção no quarto trimestre ainda estava 0,8% abaixo de seu nível pré-pandemia, em forte contraste com outras grandes economias avançadas que agora estão acima de seu tamanho pré-pandemia.

    O economista do ING James Smith disse esperar que a economia britânica sofra contração de 0,3%-0,4% no primeiro trimestre deste ano, e em um valor menor no segundo trimestre.

    “A recessão, ou pelo menos uma recessão técnica, continua sendo o cenário base. Mas isto parece que vai ser muito brando pelos padrões históricos, ajudado, é claro, pelo colapso dos preços do gás no atacado”, disse ele.

    Ao longo de 2022 como um todo, a economia britânica cresceu 4,0% depois de um crescimento de 7,6% em 2021, em meio à recuperação do golpe histórico da pandemia de Covid-19.