Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que esperar dos dados de inflação nos EUA nesta quinta-feira (10)

    Economistas estimam que o ritmo da inflação deve desacelerar em outubro, mas insuficiente para o Federal Reserve frear os aumentos agressivos de juros

    Alicia Wallacedo CNN Business

    A economia foi a principal preocupação dos eleitores nas eleições de meio de mandato nos Estados Unidos, mostraram pesquisas de boca de urna, acrescentando ainda mais peso a um relatório de inflação altamente antecipado a ser divulgado nesta quinta-feira (10).

    O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) de outubro, que mede a mudança nos preços, desde costeletas de porco a passagens de avião, fornecerá as últimas informações sobre se os americanos viram algum alívio no mês passado com a atual crise de preços historicamente altos.

    Economistas estimam que o ritmo da inflação provavelmente deve desacelerar um pouco em outubro – mas nem de longe o suficiente para o Federal Reserve (o banco central dos EUA) frear os aumentos agressivos de juros que lançou em sua batalha para esfriar a economia.

    “Definitivamente ainda não chegamos lá”, disse Stephen Juneau, economista americano do Bank of America Securities. “Eu não acho que este relatório fará muito para aliviar as preocupações das pessoas comuns”.

    As estimativas de consenso da Refinitiv colocam a inflação anual em 8% em outubro, o que seria um ritmo de aumento mais lento do que os 8,2% vistos na leitura de setembro e o menor aumento ano a ano desde fevereiro. No entanto, os preços mais altos da energia provavelmente elevaram a inflação mensal em 0,6%.

    O núcleo do CPI, que não inclui as categorias voláteis de alimentos e energia, deve ter caído para uma taxa de aumento de 6,5% no período de 12 meses encerrado em outubro, ante 6,6% no mês anterior.

    Isso se deve em parte à melhoria das cadeias de suprimentos, mas também a um setor imobiliário mais fraco, o que levou à diminuição da demanda por eletrodomésticos e outros bens, disse Juneau.

    Além disso, os últimos números de inflação podem se beneficiar da forma como o Bureau of Labor Statistics tabula o índice. Para calcular os preços dos serviços médicos, a agência usa os lucros retidos dos provedores de planos de saúde, ou margens de lucro. Esses dados são publicados uma vez por ano e com defasagem.

    Durante os últimos 12 meses, a categoria de serviços médicos refletiu as robustas margens de lucro de 2020, quando as pessoas ficaram em casa ou adiaram as consultas médicas – mas isso se reequilibrará no relatório de outubro, que refletirá o retorno de 2021 às cirurgias eletivas e outros serviços de saúde, disse Junau.

    O CPI entrou em alta nos últimos dois meses, mostrando que os aumentos gerais de preços suavizaram apenas ligeiramente durante os respectivos períodos de 12 meses, e o núcleo do CPI disparou muito mais rápido do que o previsto.

    A moradia continuou sendo um impulsionador da inflação, mas o aumento no núcleo do CPI foi reflexo de um problema potencialmente complicado: a inflação tem se aprofundado nos setores de serviços.

    Ao contrário dos bens, onde os insumos inflacionários incluem cadeias de suprimentos e preços de commodities, o maior insumo nas indústrias de prestação de serviços são os custos trabalhistas.

    “Se você continua pagando custos trabalhistas mais altos, precisa encontrar um meio de repassar isso ao consumidor”, disse Juneau. E o mercado de trabalho do país ainda permanece historicamente apertado, o que pode continuar pressionando os salários.

    É preciso haver uma oferta muito maior no mercado de trabalho para reduzir a inflação, disse Steven Ricchiuto, economista-chefe da Mizuho Securities USA. Isso ainda não aconteceu.

    No início deste mês, os dados da Pesquisa de Vagas e Rotatividade de Trabalho mostraram que as vagas de emprego aumentaram inesperadamente em setembro, um mês depois de terem caído quase 1 milhão.

    O último relatório de empregos também ficou acima das expectativas, mas os 261.000 empregos criados em outubro foram o menor total mensal desde dezembro de 2020.

    E embora tenha havido uma onda de demissões em massa anunciadas nas últimas semanas, a demanda contínua por trabalhadores fez com que as pessoas não ficassem nas listas de desemprego por muito tempo, disse Ricchiuto.

    Apesar de tudo isso, ainda é possível que o CPI surpreenda mais uma vez pelo lado positivo – o que significa que o Fed terá que manter o curso, acrescentou.

    “Acho que deixa em aberto [um aumento de juros pela quinta consecutiva de] 75 pontos base em dezembro”, disse ele.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original