Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Educação corporativa: saiba como funciona, as vantagens e dicas para implementar

    Estratégia é cada vez mais utilizada pelas empresas para garantir o desenvolvimento contínuo de seus colaboradores e, como efeito, o crescimento dos negócios

    O que é educação corporativa?
    O que é educação corporativa? Shutterstock | UfaBizPhoto

    Da CNN

    Ouvir notícia

    Treinamentos, cursos e programas que visem ao aperfeiçoamento de habilidades e competências dos colaboradores.

    Essa é a base da educação corporativa. Mas o que faz dela tão importante para os negócios?

    A estratégia é cada vez mais utilizada pelas empresas para garantir o desenvolvimento contínuo de seus colaboradores e, como efeito, o crescimento dos negócios.

    Segundo a diretora de RH da Lupin/MedQuímica, Gislaine Trindade, a educação corporativa vem para que uma empresa difunda conceitos alinhados com uma estratégia.

    Isso tem um movimento corporativo, porque fica todo mundo na mesma página, com o mesmo olhar, objetivo e visão. Então você difunde com conhecimentos internos ou externos o mesmo conhecimento de conteúdo”, afirma. 

    A seguir, entenda melhor o que é educação corporativa, quais são as vantagens para o ambiente corporativo e quais são os caminhos para implementá-la.

    O que é educação corporativa?

    Segundo o CEO da plataforma de educação corporativa HSM, Reynaldo Gama, a educação corporativa se trata de capacitar os funcionários e melhorar suas habilidades e competências visando o crescimento e o sucesso da organização.

    Ela se baseia em treinamentos, cursos, palestras e outras atividades que visam aperfeiçoar o conhecimento e a performance dos funcionários em suas funções, contribuindo para a melhoria dos resultados do negócio como um todo.

    Nesse sentido, a educação corporativa funciona como uma forma de investimento nas pessoas que compõem a organização – oferecendo-lhes oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional.

    Quais são os objetivos da educação corporativa?

    Para a diretora de RH da Lupin/MedQuímica, o objetivo da educação empresarial é que “a empresa potencialize metas do negócio, impulsione resultados, tenha projetos alinhados, colaboradores motivados e desenvolvimento de competências de uma maneira estruturada”.

    Ao mesmo tempo, ela visa promover a cultura e os valores da empresa, incentivando o engajamento e a identificação dos colaboradores com a organização.

    Quais as vantagens da educação corporativa?

    Vantagens da educação empresarial
    Vantagens da educação empresarial / Imagem: Shutterstock | Ground Picture

    A educação empresarial traz diversas vantagens para as empresas que investem em seus colaboradores.

    “Você desenvolve um modelo de educação corporativa para a sua necessidade. Ela é alinhada, normalmente, com o seu planejamento dos próximos anos. Então, fica muito alinhado para onde a empresa vai e como ela vai, com quais recursos ela vai também”, explica Trindade.

    Gama também cita diversos resultados positivos que acompanham a educação corporativa: “As empresas podem aumentar as motivações dos colaboradores, reduzir a rotatividade, aumentar a produtividade, promover a inovação e aprimorar a competitividade do mercado. Além disso, demonstram o comprometimento [da empresa] com a educação, que é pilar fundamental para um país.”

    Confira abaixo algumas das principais vantagens:

    Desenvolvimento de líderes e colaboradores:

    Através da educação corporativa, líderes e colaboradores podem aprimorar suas habilidades e competências, tornando-se mais preparados para enfrentar desafios e liderar equipes de forma eficaz.

    Para o CEO da HSM, a educação corporativa “tem que permear todos os níveis da organização”, com cursos específicos para a liderança e para cada setor de colaboradores. Com a capacitação adequada, é possível alcançar melhores resultados e aumentar a qualidade dos processos e serviços – criando grandes líderes e CEOs.

    Adaptabilidade:

    As empresas precisam estar preparadas para enfrentar mudanças e se adaptar às novas demandas do mercado.

    A educação pode ajudar os colaboradores a estarem preparados para essas mudanças, aprimorando suas habilidades e conhecimentos e tornando-os mais flexíveis e adaptáveis.

    Aumento de produtividade:

    Colaboradores capacitados são mais produtivos e eficientes, o que contribui para o aumento da produtividade da empresa como um todo.

    Com a educação corporativa, os funcionários podem aprimorar suas habilidades técnicas e comportamentais, o que impacta diretamente na qualidade do trabalho e na agilidade dos processos.

    Aumento de retenção e atração de talentos:

    A educação empresarial é uma forma de investir no desenvolvimento profissional dos colaboradores, o que pode aumentar a satisfação e o engajamento deles com a empresa.

    Além disso, oferecer programas de capacitação é uma forma de atrair talentos para a organização, que percebem o valor do investimento em seu desenvolvimento profissional.

    Quais são os 7 princípios da educação corporativa?

    A educação corporativa é regida por uma série de princípios que visam garantir sua eficácia e relevância para os negócios.

    Conheça abaixo os sete princípios que a norteiam:

    • Competitividade: deve estar alinhada aos objetivos estratégicos da organização, garantindo que os colaboradores estejam capacitados para atender às demandas do mercado;
    • Perpetuidade: precisa ser vista como um processo contínuo, garantindo que os colaboradores estejam em constante aprimoramento;
    • Conectividade: deve estar integrada à cultura da organização, com ações que estejam alinhadas aos valores e objetivos da empresa;
    • Disponibilidade: essa educação acessível para todos os colaboradores, independentemente do cargo ou área de atuação;
    • Cidadania: tem que estar alinhada aos valores sociais, com ações que promovam a ética, a responsabilidade social e a sustentabilidade;
    • Parceria: é importante que seja resultado de uma parceria entre a empresa e os colaboradores, garantindo que as necessidades individuais sejam atendidas em consonância com os objetivos organizacionais;
    • Sustentabilidade: a educação corporativa deve ser sustentável, garantindo que os recursos sejam utilizados de forma eficiente e responsável, contribuindo para a continuidade dos negócios e para a preservação do meio ambiente.

    Treinamento e educação corporativa são as mesmas coisas?

    Conforme explica Gama, CEO da HSM, o treinamento é uma das ferramentas utilizadas pela educação corporativa.

    “Você tem diversas formas de promover a educação corporativa. O treinamento é uma delas. Workshops, palestras, cursos, seminários são outros exemplos”, diz Gama. “Seja para desenvolver habilidades de soft skills, de hard skills, habilidades comportamentais, técnicas, emocionais. Você pode usar plataformas de aprendizado de e-learning prórpias ou terceirizadas. Muitas empresas investem em universidades corporativas.”

    Como implementar a educação corporativa em uma empresa?

    Contribuição da educação corporativa para as empresas
    Contribuição da educação corporativa para as empresas / Imagem: Shutterstock | mapman

    A diretora de RH Gislaine Trindade explica que a educação corporativa é implantada por várias mãos.

    “Depois que o RH identifica a necessidade, normalmente, ela é desenvolvida com outras instituições e área da empresa“, afirma. “Então, a empresa entra em contato com as organizações de educação, de formação, separa o que vai ser um desenvolvimento interno alinhado com a estratégia e mesclado com o que é desenvolvimento externo.”

    Confira as etapas essenciais para implementá-la de forma efetiva:

    Mapeie as principais necessidades e potenciais da empresa:

    Para Gama, o principal desafio na implementação da educação corporativa é o planejamento.

    “A empresa tem que ter muito claro o que que ela quer. O que que ela quer desenvolver com os colaboradores, quais são as habilidades, quais são os valores, quais são os caminhos que ela quer seguir”, diz o CEO da HSM. “E o investimento financeiro. A empresa tem que ter claro qual percentual do seu faturamento ela quer destinar para educação dos seus colaboradores.”

    Ou seja, antes de começar a implementar essa prática, é importante mapear as principais necessidades e potenciais da organização. É o momento de identificar quais são as competências que precisam ser desenvolvidas para que a empresa alcance seus objetivos estratégicos.

    Também é importante avaliar os pontos fortes da empresa e como eles podem ser melhor aproveitados. Com esse mapeamento, é possível definir quais são os temas que devem ser abordados dentro dos programas de ensino.

    Desenvolva um plano estratégico:

    Com base no mapeamento das necessidades e potenciais da empresa, é possível desenvolver um plano estratégico.

    O plano deve incluir a definição dos objetivos da educação, as metodologias de ensino que serão utilizadas, os conteúdos a serem abordados, os recursos necessários para implementar e a definição dos indicadores de sucesso.

    É importante que o plano estratégico seja desenvolvido com a participação de todas as áreas da empresa, para garantir que os objetivos da educação estejam alinhados com as metas gerais da organização.

    Garanta o engajamento dos colaboradores:

    Outro ponto importante é garantir que os colaboradores estejam interessados na educação corporativa. “Aquilo que você tá ofertando tem que ser de qualidade”, destaca Gama.

    Para ele, a educação corporativa tem um valor agregado não só para a empresa, mas também para o indivíduo.

    “O indivíduo está se desenvolvendo e ele vai colocar isso no seu currículo. A gente observa várias vezes quando termina um programa corporativo, o colaborador tem orgulho, vai lá e posta o certificado, fala da experiência dele”, diz o CEO da HSM, Reynaldo Gama. “O engajamneto vem ao trazer algo que esteja alinhado com o dia a dia do colaboradorm com os desafios que ele enfrente e aquilo que [a educação] vai aprimorar, isso é muito importante.”

    Além do engajamento, Gama também destaca a necessidade de disponibilizar tempo para que o colaborador possa participar realmente da educação corporativa.

    “É preciso entender que aquele colaborador vai se ausentar por aquele período, que ele precisa se ausentar porque aquilo vai trazer maior produtividade, vai trazer motivação, vai trazer a retenção daquele funcionário”, diz Gama.

    Monitore os resultados para tomar novos caminhos:

    Finalmente, é interessante monitorar os resultados da educação corporativa para identificar possíveis lacunas ou oportunidades de melhoria.

    As empresas devem avaliar se os objetivos dessa educação foram alcançados, se houve mudanças no comportamento e desempenho dos colaboradores e se a empresa obteve os resultados esperados.

    Com base nesses indicadores, é possível tomar novos caminhos e ajustar o plano estratégico.

    O que esperar do futuro da educação corporativa?

    A educação corporativa – como qualquer outro tema – precisa acompanhar as mudanças para continuar sendo eficaz.

    O futuro, muito provavelmente, resguarda uma ainda maior adoção de tecnologias digitais na educação, como a gamificação, a realidade virtual e aumentada, e a inteligência artificial.

    Além disso, a tendência é que essa se torne cada vez mais personalizada, com programas de desenvolvimento de habilidades sob medida para as necessidades de cada colaborador.

    Como Gama explica, “os colaboradores hoje estão buscando muito mais do que salário, remuneração, bônus. Eles estão buscando esse desenvolvimento, esse investimento da empresa nele”.

    Por conta disso, outra expectativa para o futuro da educação corporativa é o aumento da importância dada ao desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais, como a inteligência emocional, a empatia e a comunicação.

    “Quanto mais esse colaborador está feliz, quanto mais esse colaborador está engajado, mais você retém esse colaborador. Porque ele vê que a empresa se preocupa com a formação dele, se preocupa com dar ferramentas para que ele consiga exercer um bom trabalho”, completa o CEO da HSM.

    A necessidade de colaboradores que saibam lidar com pessoas e trabalhar em equipe será cada vez mais valorizada pelas empresas.

    Continue acompanhando nossos conteúdos sobre economia!

    Mais Recentes da CNN