Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em 3 anos de pandemia, recuperação do Brasil foi a 21ª mais rápida em 40 países

    País está 4,5% acima do nível de 2019. Irlanda, primeira da lista, cresceu 31,5% no período e Espanha, a última, ainda tem queda de 2,2%

    Praça Duomo, em Milão, na Itália, vazia, no auge da pandemia, em março de 2020
    Praça Duomo, em Milão, na Itália, vazia, no auge da pandemia, em março de 2020 Foto: Flavio Lo Scalzo/Reuters (31.mar.2020)

    Juliana Eliasda CNN

    em São Paulo

    Depois de crescer 5% em 2021 e 2,9% em 2022, a economia brasileira já se recuperou do tombo causado pelo estouro da pandemia em 2020 e se encontra, atualmente, 4,5% acima do patamar anterior a ela, em 2019. Em 2020, o PIB brasileiro caiu 3,3%.

    Com isso, o Brasil encerra esses ciclo de três anos de pandemia tendo tido a 21ª recuperação mais rápida em uma lista de 40 países.

    O levantamento foi pela agência de classificação de risco Austin Rating a pedido da CNN e considera a queda e crescimento acumulado desde 2020 no PIB das principais economias do mundo.

    No caso daquelas que ainda não divulgaram o resultado fechado do ano passado, a Austin considera a projeção de crescimento do Fundo Monetário Internacional (FMI).

    A lista é liderada pela Irlanda, que, com um crescimento de 12% apenas em 2022, encerrou o terceiro ano de pandemia com o nível de sua economia 31,5% acima do que tinha em 2019, último ano antes da crise sanitária.

    Turquia (19,2%), Bangladesh (18,6%) e China (14%) aparecem na sequência.

    Na outra ponta, a Espanha, que ainda está 2,2% para trás de seu nível pré-pandemia, tem o pior desempenho. Tailândia (-2,1%), México (-1,6%), Rússia (-1,5%) e Japão (-1,3%) são os outros que ainda não conseguiram tapar o buraco aberto em seu PIB pelo choque global da Covid-19 – e também da guerra, no caso da Rússia, que completou um ano de combate com a vizinha Ucrânia no mês passado.

    Veja a lista completa: