Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Emissão de títulos verdes pode chegar a R$ 10 bilhões, confirma Haddad

    Ministro da Fazenda participa de um evento em Nova York, onde apresentará oportunidades de negócios e de investimentos no Brasil em transição ecológica e energética descarbonização e infraestrutura

    Estrangeiros receberam notícia de emissão de títulos “da melhor maneira possível”
    Estrangeiros receberam notícia de emissão de títulos “da melhor maneira possível” REUTERS/Adriano Machado

    Diego Mendesda CNN

    São Paulo

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, confirmou nesta segunda-feira (18) que o valor inicial da emissão dos títulos verdes deve corresponder a R$ 10 bilhões. Ele ressaltou, porém, que o montante ainda é “muito pequeno”.

    “Isso é o começo de um processo. Estamos em um período de silêncio agora, portanto o Tesouro é que vai julgar a conveniência do quanto e quando colocar esse títulos no mercado”, afirmou Haddad em conversa com jornalistas.

    A declaração foi dada antes de sua participação de um evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) na Bolsa de Valores de Nova York.

    No encontro, o governo vai apresentar oportunidades de negócios e de investimentos no Brasil em transição ecológica e energética, descarbonização e infraestrutura.

    De acordo com o ministro, o Brasil tem “a melhor matriz energética do mundo” e condições de dobrar a produção de energia limpa em menos de dez anos, o Brasil tem condição de captar muitos recursos no exterior.

    Referente à receptividade dos estrangeiros a esses títulos, Haddad disse que foi “a melhor possível”.

    “Esse recurso fica carimbado para financiar projeto sustentáveis com taxa de juros mais convidativa do que nós temos hoje. Lembrando que o Brasil já vem reduzindo essas taxas de juros internas, mas esse financiamento internacional vai permitir que esse processo seja acelerado.”

    Disse ainda que o Brasil tem toda a condição de contribuir com a transformação da economia com o sentido de descarbonização.

    Destacou ainda que o o país está vivendo um “momento favorável” para avançar com a agenda e garantir um bom desempenho econômico.

    “Nós estamos com o presidente da Câmara, presidente do Senado, o presidente da República, em um evento de projeção de imagem do Brasil para o mundo. Tem que aproveitar esse momento de harmonização dos poderes para fazer a agenda avançar”, afirmou.

    Haddad disse, ainda, que quanto mais cedo forem colhidos os frutos desta agenda, mais facilmente a economia brasileira vai decolar para patamares de crescimento “compatíveis com nosso potencial.”

    Veja também: CNN Mais Verde: Brasil passa a produzir hidrogênio verde no próximo ano