Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Exclusivo: Sonda é retirada da bacia da foz do Amazonas pela Petrobras, veja imagens

    Manter a estrutura no litoral do Amapá custava R$ 3,4 milhões por dia; estatal já desembolsou mais de R$ 500 milhões com o projeto

    A Petrobras chegou a considerar esperar até o fim desta semana por uma manifestação do Ibama sobre seu pedido de reconsideração para então mover a sonda
    A Petrobras chegou a considerar esperar até o fim desta semana por uma manifestação do Ibama sobre seu pedido de reconsideração para então mover a sonda 24/04/2023REUTERS/Ricardo Moraes

    Renata Agostinida CNN

    Brasília

    A Petrobras já retirou do litoral do Amapá a sonda que faria a perfuração do poço na bacia da foz do Amazonas. A navegação do navio-sonda começou no fim desta segunda-feira (5), informou a empresa à CNN. O equipamento irá para a Bacia de Campos.

    Imagens obtidas com exclusividade pela CNN mostram o equipamento em movimentação, rumo ao sudeste. A decisão vem após o Ibama negar o licenciamento ambiental para a perfuração do bloco FZA-M-59, que fica a 175 km da costa do Amapá e a 500 km da foz do rio Amazonas.

    A Petrobras recorreu, mas não há prazo para uma resposta do instituto.

    De acordo com a estatal, a sonda agora será usada em ações pontuais. Caso o Ibama autorize a campanha exploratória na chamada Margem Equatorial, o navio-sonda será novamente enviado para o Amapá.

    A Petrobras chegou a considerar esperar até o fim desta semana por uma manifestação do Ibama sobre seu pedido de reconsideração para então mover a sonda. Mas a avaliação da cúpula da petroleira é que, sem indicação do instituto de uma resolução, seria contraproducente aguardar.

    Manter a sonda no litoral do Amapá custava à Petrobras R$ 3,4 milhões por dia. A estatal já desembolsou mais de R$ 500 milhões para manter o equipamento parado do final do ano passado para cá.