Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas europeias fecham com melhor desempenho em dois meses

    Redução da inflação na zona do euro, aprovação do acordo do teto da dívida dos EUA e evidências de pausa nos aumento de juros pelo Fed influenciaram resultado

    Por Ankika Biswas e Sruthi Shankar, da Reuters

    As ações europeias registraram seu melhor desempenho diário nesta sexta-feira, conforme investidores se reconfortaram com a redução da inflação na zona do euro, a aprovação da proposta do teto da dívida dos Estados Unidos e as crescentes evidências que justificam uma pausa pelo Federal Reserve nos aumentos da taxa de juros neste mês.

    O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,51%, a 462,15 pontos, com mineradoras e imóveis na liderança da onda de compras.

    Dados mostraram que o crescimento do emprego nos EUA acelerou em maio, mas um salto na taxa de desemprego indicou que as condições do mercado de trabalho norte-americano estão enfraquecendo.

    Além disso, o Senado dos EUA aprovou na quinta-feira uma proposição bipartidária defendida pelo presidente norte-americano, Joe Biden, que suspende o teto da dívida de 31,4 trilhões do governo federal, para evitar o que teria sido o primeiro calote da história do país.

    O otimismo em relação à desaceleração da inflação na zona do euro, após os últimos dados divulgados na quinta-feira, aumentou ainda mais as expectativas de um abrandamento no aperto da política monetária do Banco Central Europeu.

    Enquanto isso, as ações da empresa sueca do setor imobiliário SBB dispararam 53,3% depois que o fundador e presidente-executivo da empresa Ilija Batljan deixou o cargo. Ele será substituído pelo veterano da indústria Leiv Synnes enquanto o conselho da companhia busca desinvestir ativos ou encontrar um comprador para o grupo.

    Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,56%, a 7.607,28 pontos.

    Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,25%, a 16.051,23 pontos.

    Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,87%, a 7.270,69 pontos.

    Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,85%, a 27.068,33 pontos.

    Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,63%, a 9.317,30 pontos.

    Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,71%, a 5.901,62 pontos.