Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com Selic a 13,75%, quanto rende investir R$ 1.000 em poupança, Tesouro ou fundo

    Com a decisão e a continuidade dos juros em patamar mais alto, investimentos em renda fixa pós-fixada seguem beneficiadas

    Levantamento aponta que tanto no curto quanto no longo prazo a poupança é o pior investimento
    Levantamento aponta que tanto no curto quanto no longo prazo a poupança é o pior investimento Foto: Jason Briscoe/Unplash

    Pedro Zanattado CNN Brasil Business em São Paulo

    Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu manter, nesta quarta-feira (7), a taxa básica de juros, a Selic, em 13,75% ao ano.

    Com a decisão, investimentos em renda fixa pós-fixada, que acompanham a taxa, tendem a continuar atrativos.

    Michael Viriato, estrategista da Casa do Investidor, realizou um levantamento, a pedido da CNN, que mostra quanto rende uma aplicação de R$ 1.000 com a atual taxa.

    O levantamento aponta que tanto no curto quanto no longo prazo a poupança é o pior investimento. Em seis meses, a aplicação chega a R$ 1.042,45 e, em 30 meses, a R$ 1.231,05.

    O melhor investimento em ambos os períodos é o CDB de banco médio (110% do CDI). No curto prazo, os R$ 1.000 vão a R$ 1.056,58, enquanto no longo prazo fica em R$ 1.350,25.

    Segundo Viriato, com o patamar atual da taxa, tanto títulos referenciados à Selic quanto ao CDI se tornam mais favoráveis em comparação com os investimentos tradicionais.

    A lista apresenta valores em percentuais e em reais sobre a poupança, Tesouro Direto, CDBs e fundos DI, que têm rendimento predeterminado e acompanham o CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

    E, apesar de as taxas de administração variarem entre fundos e corretoras, a simulação considerada taxa de 0,5% para os fundos DI e 0,2% para Tesouro Selic.

    A taxa de custódia do Tesouro Selic, cobrada pela B3, está zerada atualmente para aplicações inferiores a R$ 10 mil.

    Confira as projeções de rendimento.