Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Fintech de contas em dólar Nomad recebe aporte de US$ 32 milhões

    Com o novo investimento, o terceiro desde que foi criada no fim de 2019, a plataforma diz atingido avaliação superior a US$ 1 bilhão

    A fintech tem seguro de até US$ 250 mil do órgão garantidor de crédito dos EUA, FDIC
    A fintech tem seguro de até US$ 250 mil do órgão garantidor de crédito dos EUA, FDIC Pexels

    Por Aluisio Alves, da Reuters

    A fintech brasileira de contas internacionais Nomad anunciou nesta segunda-feira  (16) que recebeu um aporte de US$ 32 milhões liderado pelo fundo de capital Stripes e acompanhado por monashees, Spark Capital, Propel, Globo Ventures e Abstracte.

    Com o novo investimento, o terceiro desde que foi criada no fim de 2019, a plataforma diz atingido avaliação superior a US$ 1 bilhão, tendo recebido US$ 300 milhões em 18 meses.

    Co-fundada por Patrick Sigrist, também fundador do iFood e hoje presidente do conselho da Nomad, a startup oferece contas digitais em dólares e serviços financeiros no exterior, como investimentos e facilidades como saque sem custos em caixas eletrônicos nos Estados Unidos e menores despesas em compras internacionais.

    A fintech tem seguro de até US$ 250 mil do órgão garantidor de crédito dos EUA, FDIC.

    “Devemos chegar a 1 milhão de clientes na virada deste ano”, afirmou Lucas Vargas, presidente da empresa, em comunicado.

    Atualmente, a Nomad tem 300 mil clientes e a meta de 1 milhão era prevista anteriormente apenas para o final de 2023.

    Segundo a Nomad, os novos recursos serão usados para desenvolver sua nova plataforma de investimentos, lançar produtos, em marketing e na expansão da operação, ampliando também o número de empregados – hoje são 250.