Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    INSS começa a utilizar inteligência artificial para combater fraudes em benefícios

    Ideia é que indícios de fraudes em informações como hospital ou estado de emissão do atestado, número do CRM e assinaturas devem ser identificados com maior facilidade

    Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)
    Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) Marcello Casal Jr/Agência Brasil

    Cristiane Nobertoda CNN Brasília

    A partir desta segunda-feira (15), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a utilizar inteligência artificial para combater fraudes em atestados médicos. A proposta também é auxiliar na diminuição das filas de espera.

    A novidade foi antecipada à CNN em dezembro do ano passado pelo presidente da instituição, Alessandro Stefanutto.

    O programa vai trabalhar em conjunto com o sistema Atestmed, que permite solicitar benefícios de maneira remota por meio de análise de documentos e está ativo desde setembro do ano passado.

    A ideia é que os indícios de fraudes em informações como hospital ou estado de emissão do atestado, número do CRM (Conselho Regional de Medicina) e assinaturas devem ser identificados pela IA.

    De acordo com o INSS, apesar do sistema agilizar os benefícios, o modelo trouxe temores de que, sem a necessidade de perícia, poderia haver mais fraudes, mais concessões irregulares e maior gasto público. Assim, a inteligência artificial deverá atuar neste vácuo.

    “A inteligência artificial é uma necessidade. O médico perito não tinha um banco de dados para comparar a letra do atestado, saber se fugia do padrão. A inteligência artificial vai sendo alimentada e consegue comparar estes padrões”, disse o presidente do INSS à CNN no final do ano passado.