Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem e mercado de trabalho continua sólido

    Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 8.000 na semana encerrada em 18 de maio, para 215.000 em dado com ajuste sazonal

    Economistas consultados pela Reuters previam 220.000 pedidos na última semana.
    Economistas consultados pela Reuters previam 220.000 pedidos na última semana. 03/09/ 2021. REUTERS/Andrew Kelly/File Photo

    Reuters

    da Reuters

    O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, indicando uma força subjacente no mercado de trabalho que deve continuar a sustentar a economia.

    Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 8.000 na semana encerrada em 18 de maio, para 215.000 em dado com ajuste sazonal, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (23).

    Economistas consultados pela Reuters previam 220.000 pedidos na última semana.

    O mercado de trabalho está se reequilibrando constantemente na esteira dos aumentos de 525 pontos-base na taxa de juros pelo Federal Reserve desde março de 2022 para desacelerar a demanda na economia em geral.

    A ata da reunião de política monetária do banco central dos EUA de 30 de abril a 1º de maio, publicada na quarta-feira, mostrou que as autoridades avaliaram que “a demanda e a oferta no mercado de trabalho, em termos líquidos, continuavam a se equilibrar melhor, embora a uma taxa mais lenta”.

    Mas eles também observaram que as condições “em geral permaneceram apertadas”.

    O Fed tem mantido sua taxa de juros de referência na faixa atual de 5,25% a 5,50% desde julho. Os mercados financeiros esperam que o primeiro corte ocorra em setembro.